corongaa

O Brasil bateu um novo recorde de casos diários do novo coronavírus, registrando 19.951 novas confirmações em 24 horas. Com isso, são 291.579 infectados desde o início da pandemia, número que coloca o país em terceiro na maior incidência de casos. Foram contabilizadas mais 888 mortes nesta quarta-feira (20/05), totalizando 18.859 fatalidades.

O recorde anterior em número de casos foi registrado ontem, quando o país bateu a marca de 17.408 novas infecções. Caso a tendência de crescimento se mantenha, é provável que o Brasil ultrapasse a Rússia em confirmações da covid-19. De acordo com o levantamento da Universidade Johns Hopkins, os russos somam 308,7 mil infecções. Já os Estados Unidos, que lidera o ranking, têm 1,5 milhão.

No entanto, a contabilização, que se baseia somente nos casos confirmados por testagem, não é capaz de alcançar infectados assintomáticos, o que ocasiona uma subnotificação. De acordo com as análises do portal Covid-19 Brasil, iniciativa que reúne pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade de Brasília (UnB), o número de infectados chega a ser quase 13 vezes maior do que o revelado pelos dados oficiais, variando entre 2,8 e 4 milhões ao incluir os assintomáticos e com quadro mais leve.

Para se chegar a esse número, os estudiosos fizeram uma fórmula matemática fazendo um ajustamento da curva de casos com base no registro de óbitos, considerando que este é mais consolidado em nosso país.

O Ministério da Saúde divulgou ainda o número de pacientes recuperados da covid-19, em relação aos números do dia anterior. Foram liberados 116.683 dos 291.579 pacientes diagnosticados com o novo coronavírus. Isso representa 40% das pessoas que tiveram a doença. Já os brasileiros que não resistiram representam 6,5% desse montante. Outras 156.037 pessoas continuam em acompanhamento.

Em relação aos óbitos, o Brasil continua sendo o sexto país com mais mortes do mundo, ficando atrás dos EUA, Reino Unido, Itália, França e Espanha, nesta ordem.

São Paulo, epicentro da doença no Brasil, tem 5.363 mortes pela doença. Além do estado, outras unidades da Federação preocupam com os altos números de fatalidades da doença. Rio de Janeiro (3.237), Ceará (1.900), Pernambuco (1.834) e Pará (1.633) e Amazonas (1.561) também já registraram mais de 1000 mortes cada. Juntos com São Paulo, esses estados somam 15.528 óbitos, ou seja, mais de 82% de todas as mortes já confirmadas. Todos os 26 estados do Brasil, mais o Distrito Federal, já registraram casos e mortes.

Fonte: Tribuna da Bahia