Agência Brasil

taxa

A taxa de transmissão (RT) da Covid-19 voltou a subir no país e já é a maior desde maio, de acordo com dados divulgados na tarde desta terça-feira, 24, pelo Centro de Controle de Epidemias do Imperial College, de Londres. Nesta semana, a taxa passou a ser de 1,30, contra 1,10 no último balanço divulgado em 16 de novembro.

Esse é o maior número desde a semana de 24 de maio, quando o índice atingiu 1,31. A taxa de transmissão indica para quantas pessoas um paciente infectado consegue transmitir o vírus. Isso significa que quando ele é maior que 1, cada infectado transmite a doença para mais de uma pessoa.

Com base nos novos número do Imperial College, um grupo de cem infectados transmitem o vírus para outras 130 pessoas, fazendo com que a doença se espalhe mais rapidamente.

Atualmente, o Brasil já acumula 6 milhões de casos do novo coronavírus e quase 170 mil mortes desde o começo da pandemia. Os estados com mais mortes pela Covid-19 são São Paulo (41.276), Rio de Janeiro (22.028), Minas Gerais (9.794), Ceará (9.492) e Pernambuco (8.926).

As Unidades da Federação com menos óbitos pela doença são Acre (714), Roraima (720), Amapá (792), Tocantins (1.148) e Rondônia (1.522).