WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
flash day

sindy mega radio

iris calcados
agosto 2020
D S T Q Q S S
« jul    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

:: ‘Brasil’

Governo fará enquete sobre o fim do horário de verão

relógio

A continuidade da aplicação do horário de verão será uma decisão da Presidência da República. Após a conclusão de estudos que mostram que o horário de verão não proporciona economia de energia, o Ministério de Minas e Energia (MME) decidiu encaminhar a questão para instâncias superiores.

Prevendo polêmica, já que o assunto divide opiniões e tem amantes e detratores, o governo estuda fazer uma enquete nas redes sociais para deliberar sobre o assunto. O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, evitou dar um posicionamento prévio. O presidente Michel Temer é quem vai bater o martelo sobre a questão, segundo apurou o Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado. Se vigorar neste ano, o horário de verão começa em 15 de outubro e termina em 17 de fevereiro.

:: LEIA MAIS »

Serasa: inadimplência com cheque atinge 1,82%, menor nível para agosto em 7 anos

cheque-clonado

O volume de cheques devolvidos pela segunda vez por falta de fundo no País diminuiu no oitavo mês deste ano. De acordo com a Sereasa Experian, o porcentual foi de 1,82% em agosto em relação ao mesmo mês de 2016, quando fora de 2,18%. O resultado é o menor já registrado neste ano e também o mais baixo para o mês desde 2010 (1,62%).

Segundo os economistas da instituição, a recuperação da renda real da população com a queda da inflação e com a retomada da geração de empregos formais, tem devolvido a capacidade de pagamento das dívidas aos consumidores, reduzindo os níveis de inadimplência com cheques.

De janeiro a agosto, a porcentagem de cheques devolvidos em relação aos documentos compensados foi de 2,06%, menor que a devolução de 2,36% apurada no mesmo período de 2016. Também neste caso, é o resultado mais baixo para o período desde 2013, quando foi de 2,05%.

No oitavo mês de 2017, foram 768.271 cheques devolvidos e 42.243.134 cheques compensados. O mesmo período do ano anterior totalizou 1.101.093 cheques devolvidos e 50.602.130 cheques compensados. No acumulado do ano, de janeiro a agosto, foram 6.886.594 cheques devolvidos e 333.510.176 compensados.

Governo publica regras para saques das cotas de PIS-Pasep

caixa 2
Veja quem pode sacar e consulte seu saldo

O Conselho Diretor do Fundo PIS-Pasep, vinculado ao Tesouro Nacional, publicou no Diário Oficial da União (DOU) procedimentos para liberar o saque das cotas dos dois programas para homens com idade a partir de 65 anos e mulheres a partir de 62 anos, conforme determina a Medida Provisória 797/2017, editada em agosto pelo presidente da República, Michel Temer.

De acordo com a resolução, os beneficiários que cumprirem os requisitos da MP receberão os recursos automaticamente em suas contas ou canais de atendimento da Caixa, no caso de PIS, e do Banco do Brasil, no caso de Pasep. Se os dados cadastrais do cotista não possibilitarem o crédito imediato, ele poderá solicitar o saque nas agências desses bancos e o pagamento será feito em até cinco dias úteis.

Veja quem pode retirar as cotas do PIS/PASEP e seu saldo aqui

As retiradas começam em outubro e terminam até março de 2018. No próximo dia 5 de outubro, o BNDES terá de transferir o valor de R$ 5,796 bilhões à Caixa e o de R$ 1,404 bilhão ao Banco do Brasil, para cumprir os repasses.

A determinação consta de outra resolução do conselho também publicada no DOU. O documento ainda diz que, “por sua vez, a Caixa Econômica Federal contribuirá com R$ 176 milhões e o Banco do Brasil com R$ 406 milhões, por meio de transferência, também em 05.10.2017, às respectivas contas de recursos retidos para pagamento de cotistas”.

Com isso, o valor direcionado aos saques, pelo menos em um primeiro momento, ficará em torno de R$ 7,7 bilhões, abaixo dos R$ 16 bilhões estimados pelo governo federal ao anunciar a medida no mês passado.

Segundo a resolução, as transferências mensais para 2017/2018 seguirão dentro desse montante “até que seja feita uma avaliação dos impactos da referida medida provisória nos saques de cotistas”. Na ocasião, o governo também estimou em 8 milhões o número de pessoas a serem beneficiadas com a iniciativa.

Bebê baleado dentro da barriga da mãe está com um coágulo na cabeça

bebe baleado

O bebê que foi baleado dentro da barriga da mãe durante um tiroteio na Favela do Lixão, na última sexta-feira, está com um coágulo na cabeça, segundo informações da secretária de Saúde de Duque de Caxias. A criança, que está internada em estado grave no Hospital estadual Adão Pereira Nunes, na Baixada Fluminense, também está paraplégica.

De acordo com boletim médico, o bebê está em estado “grave estável, em ventilação mecânica, sedado, com dreno de tórax bilateral”. O laudo aponta ainda uma lesão na vértebra do bebê, na altura do tórax. Mãe da criança, Claudineia dos Santos Melo está em estado “estável hemodinamicamente”, ou seja, com pressão e batimentos cardíacos estáveis. Segundo a secretaria de Saúde de Caxias, ela segue em observação no Hospital municipal Dr. Moacir Rodrigues do Carmo.

O bebê estava no nono mês de gestação quando foi baleado na orelha e no ombro. O tiro entrou na coxa esquerda de sua mãe. Na ocasião, a mulher havia acabado de sair de um mercado quando começou um confronto entre traficantes da Favela do Lixão, onde mora, e policiais militares do 15º BPM (Caxias). Os PMs afirmaram , em depoimento na 59ª DP (Caxias), que foram atacados e não reagiram.

Claudineia foi levada por moradores da favela para o hospital. Klebson Cosme da Silva, de 27 anos, pai do bebê, afirmou estar mais preocupado com a saúde do filho e da esposa do que com os culpados pelo acontecido. O casal mora há um ano e meio na Favela do Lixão. O nome que os dois escolheram dar ao filho é Arthur.

Natural de João Pessoa, na Paraíba, Claudineia está lúcida, mas muito abatida. Ela recebeu visitas na tarde deste sábado e pediu informações sobre o estado de saúde do filho.

Fonte: Extra

Abdelmassih ocupa cela próxima à enfermaria no presídio em Tremembé, SP

Roger Abdelmasshi

O ex-médico Roger Abdelmassih, que voltou à prisão em Tremembé neste sábado (1º), divide a cela com outros três detentos enfermos. O espaço, que tem duas beliches e um banheiro, é o mais próximo à enfermaria da unidade.

Abdelmassih, conforme o G1 apurou, passou bem a noite – ele não necessitou de atendimento médico. Dividem a cela com o ex-médico presos que são hipertensos ou diabéticos – a cela e os companheiros são os mesmos com quem o detento convivia antes de deixar a prisão para ser internado, em maio.

O detento retornou ao presídio em Tremembé 12h30 de sábado, um dia depois do Tribunal de Justiça (TJ-SP) revogar a prisão domiciliar que ele cumpria há uma semana. O benefício havia sido concedido pela juíza da Vara de Execuções Criminais (VEC), Sueli Zeraik, por causa de problemas de saúde que Abdelmassih enfrenta. Em casa, ele era monitorado por uma tornozeleira eletrônica.

prisão domiciliar foi anulada na última sexta-feira (30) depois de um pedido do Ministério Público. Para a promotoria, o ex-médico não “cumpriu pena suficiente para qualquer espécies de progressão de regime”.

O promotor Luiz Marcelo Negrini afirma também que um laudo médico realizado por um perito nomeado pela Justiça não demonstrou que ele precisava deixar o presídio para receber o atendimento médico que precisa.

Monitorado

No regresso do preso ao presídio em Tremembé, o quadro clínico do detento será monitorado e, caso se agrave, ele pode ser levado a um hospital em Taubaté.

Antes de ir para casa no último dia 23, Abdelmassih permaneceu por 40 dias internado em um hospital particular por causa de uma broncopneumonia. O preso, de 74 anos, sofre também de problemas crônicos cardíacos desde a década de 1980 e tem oscilado entre períodos de consciência e confusão mental.

Habeas corpus

O advogado do preso, Antonio Celso Fraga, disse que vai entrar neste domingo com um habeas corpus para que Abdelmassih deixe novamente a prisão.

Conteúdo: G1

Médica acusada de matar pacientes em UTI será indenizada em R$ 4 milhões

médica

O Hospital Evangélico de Curitiba, no Paraná, indenizará a médica Virgínia Soares de Souza, acusada em 2013 de antecipar a morte de oito pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), no valor de R$ 4 milhões. Durante as suspeitas dos crimes, na época, o hospital demitiu a então chefe da UTI.

No dia 20 de abril deste ano, a médica e outras sete pessoas foram absolvidos das acusações por decisão do juiz Daniel Surdi Avellar, da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Curitiba.

A Justiça considerou que faltaram provas suficientes que a condenassem. “Uma decisão de pronúncia que se repute minimamente democrática jamais poderia se amparar em afirmações genéricas no sentido de que ‘ocorriam antecipações’ de óbito na UTI do Hospital Evangélico”, disse o juiz na decisão.

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) mantém a decisão contra o Hospital Evangélico, que demitiu Virgínia, ex-chefe da UTI, conforme o advogado da médica, Elias Mattar Assad.

O caso ocorreu em 2013, quando Virgínia e os outros profissionais foram acusados de causar a a antecipação da morte de oito pacientes com o objetivo de liberar leitos na unidade do hospital.

Conforme a denúncia, na época, técnicas médicas teriam sidos usadas para que os internados viesse a óbito. Eles foram condenados pelo Ministério Público de terem praticado homicídios dolosos duplamente qualificados, além de formação de quadrilha.

De acordo com informações divulgadas, o advogado disse que a sua cliente havia sido acusada, presa e linchada moralmente de forma injusta. “Ficou provado que a médica apenas praticou atos com justificativas em literaturas médicas e objetivos de salvar vidas de pacientes críticos”, afirmou. Conforme a nota, Virgínia foi “demonizada nos meios de comunicação”.

O Ministério Público do Paraná vai recorrer da decisão de Avellar.

Jovem de 22 anos procura socorro médico e diz que é estuprada por pai e irmãos desde a infância

violência

Uma jovem de 22 anos procurou uma unidade de saúde em São José do Rio Preto (SP) alegando não “aguentar mais” sofrer abusos sexuais do próprio pai e dos três irmãos. Os médicos da UBS chamaram a polícia e um boletim de ocorrência foi registrado nesta quinta-feira (15) como estupro.

Segundo o boletim de ocorrência, a jovem procurou a Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Vila Toninho para receber atendimento médico. Ainda de acordo com o registro, a garota disse que era estuprada desde a infância e que o último abuso – com os quatro envolvidos – teria acontecido há 15 dias.

Internação

A vítima contou ainda que, após um dos estupros, ela chegou a ser internada por três meses no Hospital Psiquiátrico Bezerra de Menezes, devido a uma pancada na cabeça.

A jovem foi encaminhada para o Hospital de Base, onde permanece internada e será avaliada por um médico legista. O caso foi registrado no plantão policial e está sendo investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher.

tivic radares

pmvc abrinq

checkup day

mg personal


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia