WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
afrojapa

radio up

iris calcados
abril 2021
D S T Q Q S S
« mar    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

:: ‘Brasil’

Mais 2 milhões de vacinas devem chegar ao Brasil na próxima semana, diz Fiocruz

vacina 2

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) confirmou, nesta quinta-feira, 18, a chegada, na próxima semana, de mais 2 milhões de vacinas contra a Covid-19 do Instituto Serum, na Índia, um dos centros produtores da AstraZeneca. A iniciativa é parte de uma estratégia paralela à produção de vacinas a partir da chegada do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), com o objetivo de contribuir com o fornecimento de vacinas para o Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde.

Ainda de acordo com a Fiocruz, a negociação com os parceiros AstraZeneca e Instituto Serum incluiu a aquisição de um total de 10 milhões de vacinas importadas, além de 2 milhões de vacinas recebidas do mesmo Instituto indiano e que já foram entregues ao PNI no dia 24 de janeiro.

Ainda segundo a fundação, o restante de 8 milhões de vacinas serão importadas ao longo dos próximos dois meses, ainda sem uma confirmação de data. O anúncio da chegada do imunizante ocorre no momento em que várias cidades brasileiras estão paralisando a vacinação por falta de doses da vacina.

A Tarde

Petrobras tenta justificar novo reajuste após aumento de até R$ 0,23 por litro de gasolina

Petrobras tenta justificar novo reajuste após aumento de até R$ 0,23 por litro de gasolina

Foto: Bahia Notícias

Após aplicação de reajustes de R$ 0,23 para a gasolina e de R$ 0,34 para o diesel, a partir desta sexta-feira (19) os preços médios da Petrobras nas refinarias serão de R$ 2,48 e R$ 2,58 por litro, respectivamente. Em nota à imprensa, a empresa defende que o alinhamento dos preços ao mercado internacional é fundamental para garantir que o mercado brasileiro siga sendo suprido sem riscos de desabastecimento pelos responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras, o que inclui distribuidores, importadores e outros refinadores, além da própria Petrobras.

 

Segundo a empresa, este mesmo equilíbrio competitivo é responsável pelas reduções de preços quando a oferta cresce no mercado internacional, como ocorreu ao longo de 2020.

 

A estatal ainda ressalta que os preços praticados por ela têm influência limitada sobre os preços percebidos pelos consumidores finais, já que até o produto chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis, além das margens brutas das companhias, distribuidoras e dos postos revendedores de combustíveis.

PF deflagra maior ação de combate a fraudes contra benefícios emergenciais

A Tarde

Ao todo, PF cumpre 73 mandados de busca e apreensão | Foto: Divulgação | Polícia Federal - Foto: Divulgação | Polícia Federal

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quinta-feira, 18, a Operação Terceira Parcela, que visa combater fraudes no auxílio emergencial pago pelo Governo Federal nos estados da Bahia, Minas Gerais, Tocantins e Paraíba.

Em Minas Gerais, 66 mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em Belo Horizonte e outros 38 municípios. Já na Bahia, Tocantins e Paraíba são cumpridos sete mandados de busca e apreensão.

A ação é fruto do trabalho conjunto da Polícia Federal, Ministério Público Federal, Ministério da Cidadania, Caixa, Receita Federal, Controladoria-Geral da União e Tribunal de Contas da União, que participam da Estratégia Integrada de Atuação contra as Fraudes ao Auxílio Emergencial (EIAFAE).

Os principais objetivos são a identificação de fraudes massivas e a desarticulação de organizações criminosas voltadas ao cometimento deste tipo de delito. Nesta primeira etapa da investigação, são alvos os beneficiários de pagamento de contas com valores obtidos com o desvio de auxílios emergenciais.

Segundo a PF, pretende-se, assim, desestruturar ações que causam prejuízo ao programa assistencial e, por consequência, atingem a parcela da população que necessita desses valores.

IBGE abre concurso para Censo com mais de 200 mil vagas; 14 mil na Bahia

Vagas para agente censitário e recenseador serão ofertadas para todo o estado | Divulgação: IBGE - Foto: Divulgação: IBGE

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publicou nesta quinta-feira, 18, dois editais de Processos Seletivos Simplificados (PSS) oferecendo ao todo 204.307 vagas temporárias, em todo o país, para trabalhar na preparação e realização do Censo Demográfico 2021.

Desse total, 14.028 vagas são ofertadas na Bahia com abrangência para todos os 417 municípios do Estado, sendo 2.909 vagas disponíveis em Salvador e 11.119 fora da capital.

Do total de vagas oferecidas na Bahia, 1.581 são para agentes censitários municipais, com uma remuneração mensal de R$ 2.100, e 1.095 vagas para agentes censitários supervisores, com remuneração mensal de R$ 1.700. Os dois cargos exigem Ensino Médio completo e possuem jornada de trabalho de 40 horas semanais.

A maior parte das vagas, 12.447, é para a função de recenseador com 2.627 para Salvador e o restante para o interior do estado. O cargo exige o Ensino Fundamental completo, e a remuneração é por produção. Os recenseadores não têm horário fixo, devem cumprir 25 horas por semana durante 3 meses. Os contratados para todas as funções receberão 13º e férias proporcionais, por tempo trabalhado.

Inscrições

As inscrições no processo seletivo para as vagas de agentes censitários municipais e supervisores (ACM e ACS) começam amanhã, 19 de fevereiro, e vão até o dia 15 de março. Elas custam R$ 39,49. Já as inscrições para concorrer às posições de recenseador se iniciam em 23 de fevereiro e vão até 19 de março. Custam R$ 25,77.

As inscrições devem ser realizadas exclusivamente pelo site do CEBRASPE, empresas organizadora da seleção (https://www.cebraspe.org.br/concursos/). Lá também estão os editais completos – é possível acessá-los ainda no portal do IBGE.

O Processo Seletivo Simplificado para agentes censitários consistirá de uma prova objetiva prevista para o dia 18/04/2021. Já os candidatos a recenseador farão uma prova objetiva, prevista para o dia 25/04/2021.

Quem se inscreveu na seleção de 2020, adiada por conta da pandemia de COVID-19, não está com a inscrição garantida para os processos seletivos deste ano. É preciso fazer nova inscrição e pagar a taxa para garantir a participação na nova seleção.

Covid-19: Risco de contágio em bares é alto e aumenta quando clientes consomem álcool

Covid-19: Risco de contágio em bares é alto e aumenta quando clientes consomem álcool

Foto: Reprodução/Pixabay

Um estudo da Universidade de Stirling, na Escócia, identificou maiores dificuldades de bares no controle do contágio pela Covid-19.  Após passarem os primeiros meses da pandemia fechados, esses estabelecimentos reabriram e tentam desde então seguir as medidas de segurança, mas esbarram em dificuldades para garantir que o ambiente seja o mais seguro possível para o contágio pelo coronavírus.

A pesquisa identificou que o maior dos problemas é o cliente alcoolizado, que esquece as regras de segurança, abraça os colegas, tira foto junto, não usa máscara e não respeita do distanciamento entre as mesas ou na fila do banheiro, traz reportagem do portal Metrópoles, parceiro do BN.

As conclusões dos cientistas escoceses foram publicadas em um artigo na revista científica Journal of Studies on Alcohol and Drugs, e é a primeira no mundo a examinar estabelecimentos durante a pandemia. O objetivo é informar governos e especialistas em saúde pública sobre os riscos de retirar as restrições de segurança.

“Os bares expressaram intenção de trabalhar dentro das medidas, mas há desafios comerciais e práticos em tornar isso realidade. Quando os estabelecimentos reabriram, houve esforços substanciais em mudar o layout dos bares, o que pareceu funcionar em muitos locais”, disse Niamh Fitzgerald, coordenadora do estudo, ao site da Universidade de Stirling.

O pesquisador ressalta que o grupo de estudo observou vários incidentes “com muita preocupação”. Entre os exemplos ele cita clientes gritando, se abraçando, ou interagindo de perto com outras pessoas, ações que “quase nunca são coibidos pela gerência”. Além disso, citou que alguns funcionários não usam equipamento de segurança, ou abaixam a máscara para falar.

As observações foram feitas na Escócia, mas o cenário não é muito diferente no Brasil, ressalta a reportagem do Metrópoles.

A conclusão do estudo é que o risco de transmissão da Covid-19 em bares permanece alto, principalmente quando a clientela consumiu muito álcool.

Empresários e equipes apontaram aos pesquisadores que são necessárias regras mais rígidas e treinamento dos profissionais para coibir comportamentos que permitem a transmissão, mas sem constranger o cliente.

“Nosso estudo sugere que há incerteza sobre como as regras podem ser aplicadas com consistência e efetividade em um setor onde a interação entre as mesas e pessoas é norma, e álcool é consumido. Toque de recolher pode ser necessário para controlar a transmissão do vírus”, conta a professora.

Apesar do perigo, os pesquisadores não consideram que fechar as portas dos estabelecimentos é o caminho a se seguir. Eles lembram que há vários trabalhadores e empresários que dependem do funcionamento dos bares para sobreviver, e os governos devem tentar encontrar um caminho para balancear o risco.

Vacinas da gripe e da Covid-19 serão tomadas com intervalo de 14 dias

Vacinas da gripe e da Covid-19 serão tomadas com intervalo de 14 dias

Foto: Rodrigo Nunes/MS

O Ministério da Saúde definiu que a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza deste ano será realizada em abril. Foram adquiridas 80 milhões de doses para a imunização dos grupos prioritários.

Mas a pandemia da Covid-19 vai interferir na maneira como normalmente a campanha acontece. A principal é a recomendação para que a vacinação contra as duas doenças não seja simultânea, traz reportagem do portal Metrópoles, parceiro do Bahia Notícias.

A área técnica do Ministério da Saúde recomenda que haja intervalo de 14 dias na aplicação das vacinas. Ou seja, caso um idoso seja imunizado contra a Covid-19, ele terá de esperar duas semanas para receber a proteção contra a gripe.

“Ao se considerar a ausência de estudos de coadministração das vacinas Influenza e Covid-19, neste momento não será recomendada a administração simultânea das vacinas contra Covid-19 com as de outras doenças”, explica a pasta, em nota.

O secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros, enviou aos estados e aos conselhos Nacional de Secretários de Saúde (Conass), de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) e de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems) um ofício orientando como será a campanha.

Em Salvador, o secretário municipal da Saúde, Leo Prates, está pleiteando junto ao Ministério da Saúde a antecipação da campanha de vacinação contra a influenza, para evitar que a imunização contra Covid-19 seja ainda mais prejudicada (leia mais aqui).

“Vamos começar, provavelmente em abril, a vacinação anual da influenza. Há um intervalo para tomar a vacinação da influenza em relação à coronavac. Se você tomou coronavac, tem que esperar 14 dias para tomar a influenza, e vice-versa. Isso seria bem complexo. Qual a sugestão que demos ao Ministério da Saúde? Antecipar a campanha de vacinação da influenza no sentido inverso. Como assim? Começar a influenza por 70 a 74 anos, e ela caminharia no sentido inverso da coronavac”, explicou.

Entidades pedem ao STF para barrar produção de notas de R$ 200 por facilitar corrupção

Entidades pedem ao STF para barrar produção de notas de R$ 200 por facilitar corrupção

Foto: Agência Brasil

Diversas entidades ligadas ao combate à corrupção no país ingressaram uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para interromper a emissão de novos lotes de notas de R$ 200 ou definir uma data limite para o fim da circulação das cédulas. A relatora da ação é a ministra Cármen Lúcia.

 As organizações afirmam que o país não tem estrutura financeira para a circulação dessas cédulas, que têm sido pouco utilizadas para o pagamento do auxílio emergencial e apontam para o fato de que somente 12% do prometido pelo Banco Central foi emitido.

 O pedido é assinado por representantes do Instituto Não Aceito Corrupção, Transparência Partidária, Confederação Nacional das Carreiras e Atividades Típicas de Estado, Transparência Brasil, Associação Nacional dos Auditores de Controle Externo dos Tribunais de Contas do Brasil, Ministério Público Democrático, Associação da Auditoria de Controle Externo do Tribunal de Contas da União e Associação Nacional do Ministério Público de Conta.

 O pedido foi rechaçado pelo Instituto de Estudos Estratégicos de Tecnologia e Ciclo de Numerário (ITCN). A instituição afirma que, quando o Banco Central lançou a cédula, “não sabia quanto tempo a pandemia iria durar, nem quanto tempo durariam seus efeitos sociais e econômicos”.  Para a entidade, o Bacen fez estudos antes de lançar a nova nota e precisou adequar a quantidade de numerário efetivamente emitida às necessidades reais da população, que foram observadas posteriormente. Entretanto, pondera que isso não significa, “de maneira alguma, que essas cédulas não são relevantes para a economia nacional”. “Finalmente, é importante dizer que cédulas e outros objetos inanimados não praticam nem estimulam atos de corrupção. Chega-se ao absurdo de querer proibir cédulas de R$200, que facilitam a logística do setor de transporte de valores, sob o argumento de que elas poderiam ser mais facilmente transportadas por criminosos”, destaca o instituto.

Vitamina C e zinco podem prejudicar tratamento contra covid-19, afirma especialista

Infectologista diz que substâncias causam uma ‘falsa sensação de segurança’

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

vitamina c

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, diversas informações equivocadas circulam em sites, blogs e redes sociais a respeito de estratégias para combater a doença. Uma delas indica a ingestão de vitamina C e zinco, porém, como explicou o chefe de infectologia da Unesp e consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), Alexandre Naime Barbosa, em entrevista ao canal CNN Brasil, essas medicação não combatem a covid- 19 e até podem atrapalhar o tratamento da doença.

 “Existia uma ideia de que a vitamina C, em altas doses, preveniria resfriados ou gripes. Mas há muito tempo tínhamos estudos randomizados mostrando que vitamina C não diminuía nem a intensidade nem a frequência de gripes e resfriados. Isso acabou chegando para a covid-19, com essa falsa sensação de segurança de que uma hiperdose de vitamina ou de cinco poderia ter benefício”, disse Alexandre na entrevista.

Ele ainda comentou sobre os malefícios que a ingestão incorreta dessas substância pode causa. “Essas medicações, além de terem os seus custos, podem levar a efeitos colaterais. Por exemplo, o zinco em altas doses, leva gosto metálico na boca, náusea, diarreia. Ou seja, além de não ajudar e custar caro, ainda pode prejudicar a saúde”, complementou o especialista.

 Já sobre a vitamina D, que também é considerada por algumas pessoas como uma forma de proteção contra a covid- 19, Alexandre explicou que ela é importante para otimizar alguns processos do organismo, mas não é eficaz contra o novo coronavírus: “É um mito”, finalizou.

65% das famílias estão endividadas

Os indicadores de inadimplência também são preocupantes sendo que 25,5% dos pesquisados declararam ter contas em atraso e 11% declararam sem condição de quitar débitos.

Tribuna da Bahia, Salvador
16/02/2021 10:00 | Atualizado há 4 horas e 10 minutos

Foto: Marcos Santos/USP

família

A crise causada pela pandemia de Covid-19 fez com que a população brasileira chegasse ao fim de 2020 com maior patamar de endividamento em dez anos segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), que apontou que 66,5% das famílias se declararam endividadas.

Os indicadores de inadimplência também são preocupantes sendo que 25,5% dos pesquisados declararam ter contas em atraso e 11% declararam sem condição de quitar débitos. A pesquisa foi realizada pela Confederação Nacional de Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

O número é assustador, mas qual o caminho para sair dessa situação? O primeiro passo para quem enfrenta problemas financeiros é não entrar em desespero, colocar os pés no chão, encarar a realidade e, é claro, se planejar para sair dessa situação de forma definitiva.

“Sempre costumo dizer que ter dívidas não é um problema e muitos me questionam, mas a verdade é que o maior problema é não conseguir arcar com esse compromisso, que é justamente o que acontece atualmente com milhões de brasileiros. É preciso mudar o comportamento em relação ao uso do dinheiro para construir uma vida mais sustentável financeiramente, tratar o problema na raiz, evitando assim entrar num ciclo de endividamento”, orienta Reinaldo Domingos, do canal Dinheiro à Vista.

Fiocruz identifica variante do coronavírus em mais cinco estados

Pesquisadora diz que é fundamental continuar com medidas de prevenção

Agência Brasil

corotewindowsss

Pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) já encontraram a variante P.1 do novo coronavírus (covid-19), descrita pela primeira vez no Amazonas, em mais cinco estados: Pará, Paraíba, Roraima, Santa Catarina e São Paulo, segundo nota divulgada hoje pelo Instituto Oswaldo Cruz (IOC). Casos provocados pela nova variante P.1 também já foram confirmados pelas secretarias estaduais de Saúde da Bahia, do Ceará e de Pernambuco.

 Até o momento, não há dados que relacionem essa variante a quadros mais graves da covid-19, porém as mutações identificadas nela são semelhantes às das variantes encontradas no Reino Unido e na África do Sul, e têm potencial de facilitar a transmissão.

:: LEIA MAIS »

checkup day

mg personal

muay thai


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia