WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
afrojapa

radio up

iris calcados
abril 2021
D S T Q Q S S
« mar    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

:: ‘Covid’

Brasil tem mais de 15 mil mortes pela Covid em uma semana, a pior da pandemia

Brasil tem mais de 15 mil mortes pela Covid em uma semana, a pior da pandemia

Foto: Amazônia Real

Em uma semana, da última segunda (15) a este domingo (21), morreram 15.788 pessoas por Covid-19 no Brasil. É a pior semana desde o início da pandemia, há pouco mais de um ano, e a terceira seguida de recorde. Na última terça (16), o país teve seu pior dia até aqui, com o registro de 2.798 mortes.

Somente nas últimas 24 horas, as secretarias estaduais de Saúde contabilizaram 1.259 mortes, e a média móvel de sete dias de óbitos pela doença chegou a 2.255, o 23º recorde seguido.

Na semana passada, de 8 a 14 de março, foram 12 mil óbitos, e na anterior, de 1º a 7 de março, outros 10.500. O país acumula 294.115 vítimas da Covid desde o início da pandemia.

O país também teve 47.107 casos de Covid, e chegou a 11.996.442 pessoas infectadas. O recorde de casos em 24 horas ocorreu na última quarta (17), 90.830 infecções.

Os dados brasileiros são os aferidos pelo consórcio de veículos de imprensa integrado por Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 e coletados até as 20h com as secretarias de Saúde dos estados.

O país vive o pior momento da pandemia, sem sinais de arrefecimento da situação no horizonte.

O consórcio de imprensa também atualizou as informações repassadas sobre a vacinação contra a Covid-19 por 16 estados e pelo Distrito Federal.

Já foram aplicadas no total 15.966.084 doses de vacina (11.805.991 da primeira dose e 4.160.093 da segunda dose), de acordo com as informações disponibilizadas pelas secretarias de Saúde.

Isso significa que somente 7,34% dos brasileiros maiores de 18 anos tomaram a primeira dose e só 2,5%, a segunda.

Nas últimas 24 horas, 84.634 pessoas tomaram a primeira dose da vacina e 19.984, a segunda.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorreu em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Bahia registra 99 novas mortes devido a Covid-19 nas últimas 24 horas

Segundo a Sesab, a taxa atual de ocupação dos leitos de UTI adulto no estado é 86%

corona virus

A Bahia registrou 1.698 novos casos da Covid-19 nas últimas 24 horas, além de 99 novas mortes registradas em datas diversas, contabilizando, ao todo, 768.832 casos confirmados e 14.099 óbitos, desde que a crise sanitária teve início. As informações são do boletim epidemiológico, divulgado pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), no início da noite deste domingo (21).

A Sesab informa ainda que do total de casos 178.183 estão em investigação, 1.094.100 foram descartados, 737.967 já são considerados recuperados e 16.766 encontram-se ativos.

Vacinados

O boletim também informa que, até as 15h deste domingo (21), 950.501 pessoas já foram vacinadas contra o coronavírus, dentre as quais 291.253 já receberam a segunda dose.

Leitos

Dos 2.901 leitos ativos no Estado, 2.178 estão ocupados, o que representa uma taxa geral de ocupação de 75%.

Dos leitos disponíveis na Bahia, 1.360 são para atendimento em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto e, neles, 86% (1.165) estão ocupados. Já os leitos de UTI pediátrica, a ocupação atinge a marca de 69%, com 25 das 36 unidades ocupadas. As unidades de enfermaria adulto, na Bahia, estão com 66% da ocupação, e a pediátrica com 61% de ocupação.

Já na capital baiana, dos 1.528 leitos ativos, 1.244 estão ocupados, representando uma taxa de 81% de ocupação. Dos leitos de UTI, a taxa de ocupação adulto é de 88% e a pediátrica de 67%.

Regulação leitos Covid-19

Às 15h deste domingo, 208 solicitações de internação em UTI Adulto Covid-19 constavam no sistema da Central Estadual de Regulação. Outros 180 pedidos para internação em leitos clínicos adultos Covid-19 estavam no sistema. Este número é dinâmico, uma vez que transferências e novas solicitações são feitas ao longo do dia.

Tribuna da Bahia

Itapetinga registra pico no número de casos ativos; 312 apenas nessa semana

por Mari Leal / Vitor Castro

Itapetinga registra pico no número de casos ativos; 312 apenas nessa semana

Foto: Priscila Melo/ Bahia Notícias

Nesta semana, a cidade de Itapetinga, no Médio Sudoeste Baiano, atingiu o recorde de casos ativos desde o início da pandemia da Covid-19. De acordo com o prefeito Rodrigo Hagge (PMDB), o município chegou a registrar nessa semana 312 casos ativos. Na cidade, assim como em grande parte do estado e do país, há uma mudança no perfil dos casos que agravam, elevando o risco para os mais jovens. A cidade, que já beira a falta de leitos, planeja abrir novas vagas. 

Em entrevista ao Bahia Notícias, o gestor relatou que a cidade vivia uma estabilidade no número de casos até dezembro passado, o que se inverteu no início deste ano. “Hoje estamos com 301 casos ativos. Batemos o recorde do município de casos essa semana e chegamos a 312 casos ativos. As unidades estão com sua lotação próxima ao máximo da sua capacidade e, além disso, infelizmente notamos que os mais jovens, que não tinham agravamento, estão começando a agravar”, disse. 

Segundo Hagge, reuniões vem ocorrendo junto ao governador Rui Costa na tentativa de abertura de novos leitos. “Planejamos criar 10 leitos clínicos e dez de UTI. Temos um hospital com 90 leitos [clínicos] e 10 leitos de UTI, estamos planejando fazer agora mais 10 leitos exclusivos para o corona”, disse. 

Itapetinga optou em seguir todos os decretos estaduais que limitam o funcionamento das atividades e restringem a venda de bebidas alcoólicas aos finais de semana e estabelecem o toque de recolher entre às 20h e às 5h. “Vejo muita atecnia em alguns colegas prefeitos em dizer aderir ou não ao decreto do governador. Decreto do governador se cumpre. Então Itapetinga tem cumprindo fielmente a esses decretos publicados e editados pelo estado”, assegurou. 

AULAS NO MUNICÍPIO

A cidade já retornou remotamente o ensino letivo referente ao ano 2020, no entanto, apenas a sede, os distritos e povoados estão tendo acesso às aulas. Por falta de internet na zona rural, os estudantes que moram mais afastados não voltaram a estudar. “Uma semana antes dessas restrições impostas pelo governo do estado, nós havíamos anunciado o retorno presencial das aulas no município. Nos preparamos e planejamos, mas, infelizmente, não foi possível. Tivemos que adiar e estamos tendo essa assistência dos professores aos alunos durante toda pandemia. Nem todos os professores sabem utilizar as ferramentas de maior informatização, então estas não foram aulas obrigatórias, mas sim uma assistência que eles deram aos alunos”, finalizou. 

Itapetinga  já vacinou quatro mil pessoas e agora está na faixa etária dos 75 anos. Nesta quarta-feira (17), o município recebeu outras 1.040 doses. 

Bahia Notícias

Bahia é o segundo estado com mais casos de covid-19 entre profissionais de enfermagem

mais-médicos

A Bahia alcançou segunda posição no ranking dos estados com o maior número de casos reportados de covid-19 entre profissionais de enfermagem. De acordo com levantamento obtido pela Satélite junto ao Conselho Federal de Enfermagem, até ontem foram registradas 6.030 ocorrências desde o início da pandemia. Ao todo, 2.332 tiveram diagnóstico comprovado e estão atualmente em quarentena, 1.368 também cumprem isolamento por suspeita de infecção pelo novo coronavírus, 1.554 já receberam alta e 712 não possuem confirmação positiva. A soma inclui tanto enfermeiros quanto técnicos e auxiliares de enfermagem, as três principais categorias que atuam na área.

Medalha de prata
No ranking, o estado só perde para São Paulo, que soma 7.638 casos. Em terceiro, quarto e quinto, vêm Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, com 5.326, 5.272 e 4.055 ocorrências, respectivamente. Já em relação aos profissionais de enfermagem mortos pela covid, a Bahia ocupa o 16ª lugar, com 17 óbitos.

A Bahia alcançou segunda posição no ranking dos estados com o maior número de casos reportados de covid-19 entre profissionais de enfermagem. De acordo com levantamento obtido pela Satélite junto ao Conselho Federal de Enfermagem, até ontem foram registradas 6.030 ocorrências desde o início da pandemia. Ao todo, 2.332 tiveram diagnóstico comprovado e estão atualmente em quarentena, 1.368 também cumprem isolamento por suspeita de infecção pelo novo coronavírus, 1.554 já receberam alta e 712 não possuem confirmação positiva. A soma inclui tanto enfermeiros quanto técnicos e auxiliares de enfermagem, as três principais categorias que atuam na área.

Medicina mortal
Dos 624 médicos brasileiros mortos até ontem pelo vírus, a Bahia tem a sétima maior soma, com 26 casos, mesmo número do Mato Grosso, aponta o Conselho Federal de Medicina. No topo, está  o Rio (98). Logo abaixo, aparecem São Paulo (70), Pará (63), Paraná (44) e Paraíba (36). Goiás, Pernambuco e Espírito Santo dividem o sexto lugar, com 32 médicos vitimados pela doença.

Correio da Bahia

Rui Costa admite que sistema de saúde da Bahia está em colapso

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), admitiu ontem, pela primeira vez, que o sistema de saúde do estado está em colapso

Por Rodrigo Daniel Silva

rui 2

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), admitiu ontem, pela primeira vez, que o sistema de saúde do estado está em colapso. O chefe do Palácio de Ondina disse, porém, que esta situação ocorre em todo o país, por causa do “desastre na condução por parte do governo federal”. “O que a Fiocruz chama de colapso, e é colapso, é toda vez que você tem um número de pacientes grande na fila esperando. Na medida em que você não consegue regular um paciente que precisa de UTI em menos de 24 horas, já é um sinal de colapso do sistema. Nós temos 400 pacientes (aguardando na fila)”, declarou, em entrevista à imprensa, durante a vistoria ao Hospital Metropolitana, em Lauro de Freitas, onde serão abertos mais de 280 leitos.

:: LEIA MAIS »

Agnaldo Timóteo é internado em UTI com Covid-19

O estado de saúde do cantor é grave, mas estável e ele não precisou ser entubado
Foto: Divulgação

agnaldo

O cantor e compositor Agnaldo Timóteo, de 84 anos, está internado com a Covid-19 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Casa São Bernardo, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Segundo a unidade de saúde, o estado do cantor é grave, mas estável e ele não precisou ser entubado.

A informação foi divulgada nesta quarta-feira, 17, nas redes sociais do artista. O cantor tomou a segunda dose da vacina contra a Covid-19 nesta segunda-feira, 15, e os médicos acreditam que ele tenha se contaminado entre a primeira e a segunda dose da vacina.

Conforme o G1, na noite desta terça-feira, 16, o cantor reclamou de falta de ar e a tomografia apontou “acometimento de médio a grave” dos pulmões. Timóteo recebeu medicação e foi colocado em isolamento.

A Tarde

OMS recomenda continuidade do uso da vacina da AstraZeneca

adtrazwnwca

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou, nesta quarta-feira, 17, a continuidade do uso da vacina da AstraZeneca contra a Covid-19, que teve a aplicação suspensa em vários países por causa de possíveis efeitos colaterais. Especialistas continuam avaliando os dados de segurança.

Enquanto vários países europeus, incluindo França, Alemanha e Itália, decidiram suspender por precaução as campanhas de vacinação com o produto sueco-britânico, outros países, como Reino Unido e Índia, manifestaram-se em sua defesa. O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse que será imunizado com a vacina AstraZeneca “muito em breve”.

Aproximadamente metade da população do Reino Unido, estimado em 25,2 milhões de pessoas, já recebeu a primeira dose de vacinação, sendo que quase 11 milhões com a vacina da AstraZeneca-Oxford. Além do apoio ao laboratório AstraZeneca, a OMS também recomendou a vacina da norte-americana Johnson & Johnson, inclusive nos países onde circulam as cepas mais contagiosas.

A Tarde

Fiocruz entrega primeiras doses da vacina contra Covid-19 produzidas no Brasil

fiocruz

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) acaba de entregar ao governo federal suas primeiras 500 mil doses da vacina contra a Covid-19 que foram produzidas no Brasil. O imunizante em questão é desenvolvido pela Universidade de Oxford com a farmacêutica britânica AstraZeneca. A Fiocruz entra como parceira no Brasil, responsável por produzir doses em larga escala no país.

Além das 500 mil doses entregues nesta quarta-feira (17) à equipe do Ministério da Saúde – ainda com o general Eduardo Pazuello como ministro -, outras 580 mil doses devem ser entregues até sexta-feira (19).

Concluída a entrega ao governo federal, as doses serão integradas ao Plano Nacional de Imunizações e o ministério fará a distribuição aos estados.

De acordo com o G1, a Fiocruz anunciou que 3,8 milhões de vacinas serão entregues à pasta até março. A partir de abril, a previsão é de entregar 30 milhões de doses, padrão que deve ser repetido no mês seguinte.

Médicos relatam evolução mais rápida da Covid-19 em pacientes na segunda onda

Médicos relatam evolução mais rápida da Covid-19 em pacientes na segunda onda

As novas variantes do coronavírus estão matando pacientes mais rápido do que a original. Essa é a visão que médicos do Brasil inteiro, que trabalham na linha de frente do combate à pandemia, possuem.

Em reportagem do UOL, oito médicos de diferentes estados deixaram suas impressões sobre a segunda onda da Covid-19 no Brasil. O país já possui mais de 11,6 milhões de casos e 282 mil mortes.

“Os pacientes estão chegando ultimamente tão graves que às vezes o que a gente fazia anteriormente não está tendo a mesma resposta. A impressão é que a gente precisa fazer muito mais coisas para ele melhorar e, mesmo assim, eles pioram mais e de forma muito mais rápida”, afirma o doutor Diego Montarroyos Simões, plantonista em um hospital da rede particular de Recife.

Uma pesquisa divulgada nesta semana, realizada no Reino Unido, indicou que a variante que surgiu lá aumenta o risco de morte em 61%. No Brasil, médicos do Amazonas revelaram sentir maior aumento da gravidade em pacientes infectados pela P.1, durante o colapso no sistema de saúde do estado.

“O que sabemos é que ela tem maior transmissibilidade, mas não temos estudos que apontem maior gravidade da doença”, lembra o pesquisador Juan Miguel Villalobos Salcedo, da Fiocruz Rondônia.

Em curitiba, o médico Falipe Bueno analisa o efeito da segunda onda no pPraná. “A gente tem hoje mais pacientes graves para uma quantidade de casos ativos. Se antes tinha uma quantidade de 12 mil, 13 mil casos ativos em Curitiba, e você não estava nem perto de colapsar, agora com 8.000 a gente está colapsando. Não é nem o caso grave em si, é que mais pessoas ficam mais graves e precisam de leitos de internamento”, destaca.

O tempo de recuperação também tem sido mais prolongado, na visão do pneumologista Ricardo Martins, do Hospital Universitário de Brasília. O projeto UTIs Brasileiras estima o tempo médio de internação de um paciente em leito de terapia de 12,2 dias. Desses, 15,1% precisam ficar no hospital por mais de 30 dias.

Outra preocupação dos profissionais da saúde é que cada vez mais jovens estão dando entrada em leitos. “Sem dúvida muito mais jovens estão morrendo. Não estamos falando só de grupo de risco: isso está em todas as faixas etárias, atingindo bebês, crianças, adolescentes, mesmo sem comorbidade”, analisa Rachel Teixeira, médica que atua em Fortaleza.

Bahia Notícias

Itabuna: Boletim registra quatro óbitos de Covid-19 em últimos 4 dias

por Francis Juliano

Itabuna: Boletim registra quatro óbitos de Covid-19 em últimos 4 dias

O município de Itabuna, no Sul baiano, registrou mais quatro óbitos por Covid-19 nos últimos quatro dias. Em boletim divulgado nesta segunda-feira (15), a prefeitura informou que agora já são 448 perdas durante a pandemia, enquanto na quinta-feira (11) eram 444.

No comunicado, a gestão disse que os óbitos não necessariamente ocorreram nas últimas 24 horas. No mesmo boletim, a prefeitura informou a constatação de mais 331 casos confirmados nos últimos quatro dias, com o número total de 24.946. Há ainda 512 casos ativos, os que podem passar o vírus para outras pessoas. No município, 28 pessoas estão internadas em UTI, e 30 em leitos clínicos. 
VACINAÇÃO
Nesta quarta-feira (17), a prefeitura vai vacinar idosos com 78 anos ou mais. Eles vão receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19. O atendimento descentralizado será das 8 às 15 horas nas Unidades Básicas de Saúde.

Ainda segundo a prefeitura, no mesmo dia será aplicada a segunda dose do imunizante nos trabalhadores de saúde e idosos com 80 anos ou mais. Este atendimento ocorrerá exclusivamente na Rede de Frio, no Centro de Saúde José Maria de Magalhães Neto (antigo Sesp), das 9 às 14 horas.

Pessoas da faixa etária correspondente devem trazer carteira de identidade (RG), Cartão SUS, CPF e comprovante de residência.

checkup day

mg personal

muay thai


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia