WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
afrojapa

radio up

iris calcados
abril 2021
D S T Q Q S S
« mar    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

:: ‘Covid’

Boletim epidemiológico: 408 pacientes se recuperam da Covid-19

Até esta quinta-feira (18), Vitória da Conquista registra um total de 19.225 casos confirmados da Covid-19, sendo que 18.524 deles são de pessoas já recuperadas. Outros 408 pacientes diagnosticados com a doença continuam em processo de recuperação (41 internados em Vitória da Conquista, 2 em outros municípios e 365 estão em tratamento domiciliar) e 293 moradores do município evoluíram para óbito.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), até hoje, foram registradas 68.582 notificações, dos quais 14.838 casos foram descartados e 33.566 apresentaram síndrome gripal não especificada.

Deste total, ainda há 953 casos que aguardam classificação final, sendo que 927 aguardam por investigação laboratorial e 26 casos que aguardam resultado de exame RT-PCR (LACEN Estadual).

Nesta quinta-feira foi notificado um óbito.

293º óbito – Mulher de 85 anos, residente no bairro Ibirapuera, portadora de doença cardiovascular crônica, incluindo hipertensão arterial. Foi internado no dia 7 de fevereiro no Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC), onde faleceu no dia 17 de fevereiro.

Ocupação de Leitos – Neste momento, 100 pacientes estão internados em parte dos 148 leitos disponíveis (78 enfermarias e 70 leitos de UTI) na rede SUS para tratamento de pacientes confirmados ou com suspeita de infecção pelo novo Coronavírus. Além de moradores de Vitória da Conquista, também estão internados residentes dos seguintes municípios:

…Leia na íntegra

Mais 2 milhões de vacinas devem chegar ao Brasil na próxima semana, diz Fiocruz

vacina 2

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) confirmou, nesta quinta-feira, 18, a chegada, na próxima semana, de mais 2 milhões de vacinas contra a Covid-19 do Instituto Serum, na Índia, um dos centros produtores da AstraZeneca. A iniciativa é parte de uma estratégia paralela à produção de vacinas a partir da chegada do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), com o objetivo de contribuir com o fornecimento de vacinas para o Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde.

Ainda de acordo com a Fiocruz, a negociação com os parceiros AstraZeneca e Instituto Serum incluiu a aquisição de um total de 10 milhões de vacinas importadas, além de 2 milhões de vacinas recebidas do mesmo Instituto indiano e que já foram entregues ao PNI no dia 24 de janeiro.

Ainda segundo a fundação, o restante de 8 milhões de vacinas serão importadas ao longo dos próximos dois meses, ainda sem uma confirmação de data. O anúncio da chegada do imunizante ocorre no momento em que várias cidades brasileiras estão paralisando a vacinação por falta de doses da vacina.

A Tarde

Covid-19: 230,7 milhões de doses de vacina serão entregues até julho

Ministro da saúde mostrou cronograma em reunião virtual com governadores

Agência Brasil

coronavacina

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, apresentou nesta quarta-feira (17) um cronograma em que prevê a distribuição de cerca de 230,7 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 até julho. O anúncio foi feito durante reunião virtual com governadores, informou a pasta.

 Na programação apresentada, o ministro incluiu as negociações com os laboratórios União Química/Gamaleya e Precisa/Bharat Biotech, que podem garantir ao Brasil a chegada da vacina russa Sputnik V e da indiana Covaxin, respectivamente. A previsão, de acordo com a pasta, é que o contrato com os dois laboratórios seja assinado ainda nesta semana. Os dois imunizantes ainda não possuem pedido de uso emergencial aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

:: LEIA MAIS »

Imunidade pós-vacina pode demorar semanas, dizem especialistas

Médicos alertam que não se pode abrir mão de cuidados pessoais

:: LEIA MAIS »

Fábio Vilas-Boas revela que está com 25% do pulmão comprometido pela Covid-19

Fábio Vilas-Boas revela que está com 25% do pulmão comprometido pela Covid-19
Foto: Shirley Stolze | Ag. A TARDE
Secretário afirmou que o exame mostrou “múltiplas áreas de pneumonia viral” e ironizou aqueles que tratam o coronavirus como uma “doença leve”
O secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, divulgou um exame médico em uma rede social onde revela que a Covid-19 comprometeu 25% da sua capacidade pulmonar. Cumprindo agenda de trabalho em isolamento desde que foi diagnosticado, o secretário afirmou que o exame mostrou “múltiplas áreas de pneumonia viral” e ironizou aqueles que tratam o coronavirus como uma “doença leve”.

Boletim Covid: 431 pacientes seguem em recuperação

Até esta terça-feira (16), o município contabiliza 18.997 casos confirmados da Covid-19, sendo que 18.278 deles são de pessoas já recuperadas. Outros 431 pacientes permanecem em recuperação – 40 estão internados em Vitória da Conquista; dois, em outros municípios; e 389 em tratamento domiciliar.

Ainda estão sob investigação, 968 casos notificados por suspeita de infecção pela Covid-19 aguardam por classificação final. Destes, 904 esperam pela investigação laboratorial e 64 pelo resultado do exame RT-PCR das amostras encaminhadas para análise no Lacen Estadual.

Foram confirmados, nesta terça (16), os óbitos de dois pacientes do município por complicações em decorrência da Covid.

287º óbito – Homem de 69 anos, morador do bairro Alto Maron, portador de Hipertensão. Veio a óbito no dia 13 de fevereiro.

288º óbito – Homem de 81 anos, morador do bairro Bruno Bacelar, portador de Hipertensão e Doença Neurológica Crônica. Veio a óbito no dia 13 de fevereiro.

Ocupação de Leitos – Neste momento, 87 pacientes estão internados em parte dos 148 leitos disponíveis (78 enfermarias e 70 leitos de UTI) na rede SUS para tratamento de pacientes confirmados ou com suspeita de infecção pelo novo Coronavírus. Além de moradores de Vitória da Conquista, também estão internados residentes dos seguintes municípios:

…Leia na íntegra

Epicentro na 1ª onda da Covid, Itabuna tem alta ocupação de leitos e não prevê restrições

por Vitor Castro

Epicentro na 1ª onda da Covid, Itabuna tem alta ocupação de leitos e não prevê restrições

Foto: Reprodução / Prefeitura de Itabuna

Um dos municípios que concentrou o maior número de casos da Covid-19 durante o ano de 2020 na primeira onda da pandemia, a cidade de Itabuna, no Litoral Sul, é hoje a segunda maior em número de casos ativos no estado, ficando atrás apenas da capital. O município já vive o risco iminente da falta de leitos para o tratamento da doença. Isso porque as Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), destinadas à Covid-19 já chegam a 93% de ocupação.  

Apesar da situação alarmante, e da possibilidade da adoção de medidas restritivas, até o final da noite desta terça-feira (16), ainda não haviam sido traçadas estratégias a serem adotadas pela gestão municipal para enfrentar um maior agravamento do quadro.

Em entrevista ao Bahia Noticias, a secretária de Saúde Lívia Mendes disse que uma reunião ocorreria no fim dia para pensar medidas, principalmente nos bairros de São Caetano, Fátima  e Califórnia, onde o índice de casos é mais alto. “Ainda não existe lockdown, mas provavelmente teremos que tomar medidas mais radicais e restritivas como esta”, disse, fazendo referência ao fechamento de estabelecimentos não essenciais e à implementação do toque de recolher – já determinado pelo governo da Bahia por 7 dias a partir da próxima sexta-feira (19) entre 22h e 5h.

Desde o início da pandemia, a cidade já registrou 21.619 casos da doença, além de 547 óbitos e 759 casos ativos, de acordo com a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab). Números superiores aos disponibilizados pela Secretaria Municipal de Saúde de Itabuna, que revelam 21.246 contaminados desde o início da pandemia, 584 casos ativos e 386 óbitos. 

A secretária atribuiu o aumento no número de casos a um relaxamento das medidas de prevenção por parte da população e ao período de transição dos governos, que fez com que práticas de enfrentamento ao coronavírus perdessem força na cidade. “A população daqui flexibilizou demais as medidas. Um dos fatores foi a transição de governo, já que a partir do resultado da eleição de que a outra gestão não iria continuar, algumas ações, principalmente com a vigilância epidemiológica e sanitária foram diminuindo. Daí quando você assume uma nova gestão, até você aparelhar a máquina e mudar as coordenações também há uma desaceleração das ações”, disse. 

Ainda de acordo com a secretária, a realidade no município não é confortável. Dos 29 leitos de UTI-Covid, 27 estão ocupados. Já dos 26 leitos clínicos, 19 estão em uso.  

Para tentar driblar o aumento dos números, a secretária disse que há algum tempo o município intensificou as ações de vigilância epidemiológica e a testagem principalmente nos bairros mais críticos. “As ações estão voltadas para os principais bairros, e agora voltou a patrulha do som com outro contexto que chamamos de operação Morfeu. São agentes da Polícia Militar, Guardas Municipal e Civil, agentes da vigilância epidemiológica e fiscais da indústria e comércio que fiscalizam bares e restaurantes fazendo orientação necessárias e autuando os comerciantes caso necessário”, disse. 

A secretária disse ainda que o município tem realizado a testagem da população pincipalmente nos comércios, mercados e farmácias, tanto dos profissionais quanto dos clientes. “Mas nosso maior desafio tem sido conscientizar as pessoas, porque, por maior que seja o esforço que fazemos, se o comportamento individual não colabora a disseminação acontece do mesmo jeito”, finalizou.

Covid-19: Risco de contágio em bares é alto e aumenta quando clientes consomem álcool

Covid-19: Risco de contágio em bares é alto e aumenta quando clientes consomem álcool

Foto: Reprodução/Pixabay

Um estudo da Universidade de Stirling, na Escócia, identificou maiores dificuldades de bares no controle do contágio pela Covid-19.  Após passarem os primeiros meses da pandemia fechados, esses estabelecimentos reabriram e tentam desde então seguir as medidas de segurança, mas esbarram em dificuldades para garantir que o ambiente seja o mais seguro possível para o contágio pelo coronavírus.

A pesquisa identificou que o maior dos problemas é o cliente alcoolizado, que esquece as regras de segurança, abraça os colegas, tira foto junto, não usa máscara e não respeita do distanciamento entre as mesas ou na fila do banheiro, traz reportagem do portal Metrópoles, parceiro do BN.

As conclusões dos cientistas escoceses foram publicadas em um artigo na revista científica Journal of Studies on Alcohol and Drugs, e é a primeira no mundo a examinar estabelecimentos durante a pandemia. O objetivo é informar governos e especialistas em saúde pública sobre os riscos de retirar as restrições de segurança.

“Os bares expressaram intenção de trabalhar dentro das medidas, mas há desafios comerciais e práticos em tornar isso realidade. Quando os estabelecimentos reabriram, houve esforços substanciais em mudar o layout dos bares, o que pareceu funcionar em muitos locais”, disse Niamh Fitzgerald, coordenadora do estudo, ao site da Universidade de Stirling.

O pesquisador ressalta que o grupo de estudo observou vários incidentes “com muita preocupação”. Entre os exemplos ele cita clientes gritando, se abraçando, ou interagindo de perto com outras pessoas, ações que “quase nunca são coibidos pela gerência”. Além disso, citou que alguns funcionários não usam equipamento de segurança, ou abaixam a máscara para falar.

As observações foram feitas na Escócia, mas o cenário não é muito diferente no Brasil, ressalta a reportagem do Metrópoles.

A conclusão do estudo é que o risco de transmissão da Covid-19 em bares permanece alto, principalmente quando a clientela consumiu muito álcool.

Empresários e equipes apontaram aos pesquisadores que são necessárias regras mais rígidas e treinamento dos profissionais para coibir comportamentos que permitem a transmissão, mas sem constranger o cliente.

“Nosso estudo sugere que há incerteza sobre como as regras podem ser aplicadas com consistência e efetividade em um setor onde a interação entre as mesas e pessoas é norma, e álcool é consumido. Toque de recolher pode ser necessário para controlar a transmissão do vírus”, conta a professora.

Apesar do perigo, os pesquisadores não consideram que fechar as portas dos estabelecimentos é o caminho a se seguir. Eles lembram que há vários trabalhadores e empresários que dependem do funcionamento dos bares para sobreviver, e os governos devem tentar encontrar um caminho para balancear o risco.

Governo compra mais 54 milhões de doses de vacina contra a Covid-19

Cronograma de entregas de vacinas foi anunciado hoje

Tribuna da Bahia, Salvador
16/02/2021 18:13 | Atualizado há 14 horas e 41 minutos

vacina covid

O Ministério da Saúde informou nesta terça-feira (16), em Brasília, ter garantido mais 54 milhões de doses da vacina CoronaVac contra a Covid-19. Acrescentou ter assinado novo contrato com o Instituto Butantan, que desenvolve o imunizante em parceria com o laboratório Sinovac. 

A previsão, considerando os 46 milhões de doses já contratadas, é distribuir aos estados 100 milhões da vacina até setembro.

:: LEIA MAIS »

Número de mortes por Covid-19 segue em alta na Bahia

Número de novos casos registrados nas últimas 24 horas é de 3.849; Número de vacinados se aproxima dos 379 mil.

Tribuna da Bahia, Salvador
16/02/2021 18:46 | Atualizado há 14 horas e 2 minutos

corona virus

Nesta terça-feira, (16), o boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) sobre a Covid-19 registrou 66 óbitos. Apesar das mortes terem ocorrido em diversas datas, a confirmação e registro foram contabilizados hoje. Os números tem demonstrado uma tendência de crescimento dos óbitos e de quadros clínicos mais graves, o que tem ampliado a taxa de ocupação nas UTIs.

Neste cenário, o Governo da Bahia abriu novos leitos de terapia intensiva nos municípios de Camaçari, Seabra e Barra nos últimos dias e estão previstas ampliações nas cidades de Ilhéus e Porto Seguro, em um esforço para reduzir a pressão na rede assistencial. O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 10.864, representando uma letalidade de 1,71%.

Ainda  de acordo com a Sesab, na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 3.849 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,6%) e 3.802 recuperados (+0,6%). Dos 635.494 casos confirmados desde o início da pandemia, 609.546 já são considerados recuperados e 15.084 encontram-se ativos.

Vacinação

Com 378.843 vacinados contra o coronavírus (Covid-19) até às 15 horas desta terça (16), a Bahia é um dos estados do País com o maior número de imunizados.

checkup day

mg personal

muay thai


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia