WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
sindy mega radio

iris calcados
janeiro 2020
D S T Q Q S S
« dez    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

:: ‘Geral’

Em 91,7% das cidades do país, não há delegacia de atendimento à mulher

Na maioria das cidades brasileiras, não existe nenhuma delegacia especializada no atendimento à mulher (Deam). Essa é a realidade de 91,7% dos municípios de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Além disso, em 90,3% das cidades do país não há nenhum tipo de serviço especializado no atendimento à vítima de violência sexual.

Os dados aparecem na Pesquisa de Informações Básicas Municipais e Estaduais (Munic), que traz o perfil dos municípios e estados do país em 2018. Divulgada hoje (25) pelo IBGE, ela reúne informações sobre temas variados como recursos humanos, gestão, educação, cultura, saúde, assistência social, segurança alimentar, trabalho, política para mulheres, migração e enfrentamento ao sub-registro de nascimento.

“As delegacias especializadas de atendimento à mulher são equipamentos estaduais. Nós investigamos, em cada município, se havia alguma Deam. Verificamos que os estados só implantaram Deams em apenas 8,3% das cidades. Não significa que não tenha, nessas cidades, outro tipo de delegacia que atenda demandas das mulheres”, esclarece a gerente da pesquisa Vânia Maria Pacheco.

O número de municípios que possuem casas-abrigo para mulheres em situação de violência se manteve estável e continua reduzido. Oscilou de 2,5% em 2013 para 2,4% em 2018. Entre as 3,8 mil cidades que possuem até 20 mil habitantes, apenas nove possuem este tipo de estrutura. Por outro lado, elas existem em 58,7% dos municípios com mais de 500 mil habitantes. Segundo o IBGE, as casas-abrigo propiciaram, em 2018, atendimento a 1.221 mulheres e 1.103 crianças. A principal atividade ofertada foi o atendimento psicológico individual. Dependendo da unidade, também há oferta de atendimento jurídico e creche.

O levantamento mostra ainda que o número de prefeituras que possuem algum órgão voltado para a execução de políticas para mulheres está em queda. Em 2013, 27,5% dos municípios tinham algum tipo de estrutura com essa finalidade. No ano passado, esse percentual caiu para 19,9%. Os dados apontam que houve um retrocesso de nove anos: a situação de 2018 é similar à observado no ano de 2009.

Quando existem, a maioria dos órgãos municipais estão vinculados a alguma secretaria com atribuições mais amplas. Entre as prefeituras que possuem estruturas com tal fim, apenas 12,8% tem secretarias exclusivas para a execução de políticas para mulheres. Por outro lado, houve um aumento no número de municípios que possuem um Plano Municipal de Políticas para Mulheres. Em 2013, o documento era adotado por 4,5% das prefeituras do país. No ano passado, esse percentual saltou para 5,3%.

“Vem crescendo, ainda que bem devagar, o número de municípios que oferecem pelo menos um ou outro instrumento de gestão para tratar a política voltada para as mulheres. Se hoje ainda está baixo, era muito menos lá atrás. Pelo menos em termos de estrutura, os municípios parecem estar tentando atender um pouco mais essa faixa da população”, observa Vânia.

Estados

Assim como nos municípios, os órgãos responsáveis por executar políticas para mulheres nos estados estão, predominantemente, subordinados a outra secretaria. De acordo com o levantamento do IBGE, essas estruturas estão, na maioria das vezes, subordinadas à pasta que é responsável pelos direitos humanos.

Sobre o perfil dos gestores estaduais das pastas relacionadas à política para mulheres, a pesquisa do IBGE revela que em Sergipe e em Goiás, o órgão é gerido por homens. Nos demais estados e no Distrito Federal, a pasta é gerida por mulheres. Das 25 gestoras, 15 são brancas, sete são pardas e três pretas.

De 2013 para 2018, houve um aumento no número de Planos Estaduais de Políticas para Mulheres. Eles estavam implementados em 15 estados no ano passado e em 12, há seis anos. No mesmo período, também cresceu, de 12 para 20, o número de unidades da federação com casas-abrigo. A maioria delas, no entanto, possui apenas uma dessas unidades de abrigamento e os serviços ofertados são limitados: nem sempre estão assegurados conjuntamente atendimento psicológico individual, atendimento jurídico e creche. São Paulo, com 14 delas, é o estado mais estruturado, seguido de Pará e Pernambuco, ambos com cinco unidades. Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais e Maranhão não têm casas-abrigo.

Fonte: A Tarde

 

Prefeitura não tem atraso com a Policlínica, diz nota


A Policlínica de Vitória da Conquista que foi inaugurada recentemente pelo governador Rui Costa (PT), já apresenta problemas no atendimento.

Em nota, a Prefeitura através da SMS – Secretaria Municipal de Saúde, informa que serviços de ressonância magnética, mamografia, tomografia com contraste, endoscopia digestiva alta, além de uma lista de consultas, não estão sendo ofertados ou estão sendo constantemente suspensos.

Confira a íntegra da nota da SMS:

“A Prefeitura de Vitória da Conquista, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), informa que recebeu com estranhamento a informação de um suposto não pagamento de parcela para a Policlínica Regional de Saúde. Tal suposição não é fundamentada na verdade e tem a única finalidade de expor a Administração Municipal, que tem tratado o erário com total transparência – tendo seu trabalho reconhecido, inclusive, pela Controladoria Geral da União – a uma situação de descrédito perante a opinião pública. A SMS informa, ainda, que é de amplo conhecimento que as parcelas mensais são repassadas ao Consórcio Público Interfederativo de Saúde da Região de Vitória da Conquista e Itapetinga, mediante débito em conta, por meio de retenção do ICMS municipal na fonte. Portanto, o pagamento referente à manutenção do Consórcio, bem como para manutenção da Policlínica, independe de trâmites financeiros por parte da Prefeitura Municipal, bastando, apenas, a assinatura de adesão ao Consórcio, a qual foi realizada no dia 17 de abril de 2019. As demais tratativas burocráticas vêm sendo realizadas com total lisura e agilidade pelo corpo técnico da Secretaria Municipal de Saúde junto às diretorias Executiva e Financeira do Consórcio que administram a Policlínica Regional de Saúde em parceria com o Governo do Estado. A SMS esclarece, também, que tem encontrado diversas dificuldades para ter acesso aos serviços pactuados junto à Policlínica Regional de Saúde, inviabilizando a total execução dos procedimentos previstos em contrato. Serviços como Ressonância Magnética, Mamografia, Tomografia com Contraste, Endoscopia Digestiva Alta, além de uma lista de consultas, não estão sendo ofertados ou estão sendo constantemente suspensos sem a devida comunicação ao Município. Tais questões causam problemas à população de Vitória da Conquista, que fica impossibilitada de ter acesso aos procedimentos de Saúde já contratados pelo SUS Municipal. Por fim, para a SMS, problemas desta ordem, aliados ao vazamento de informações falsas, prejudicam o relacionamento entre os entes envolvidos no funcionamento da Policlínica Regional de Saúde e atrapalham as discussões para a evolução do equipamento”.

Fonte: Blog da Resenha Geral

Brasil: Estima-se 597 casos de câncer de mama masculinos este ano

 

O câncer de mama é um tumor maligno que se origina nas células do tecido mamário. Esse tipo de câncer ocorre principalmente em mulheres, mas os homens também podem ter a doença. De acordo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), para o Brasil, estimam-se 59.700 casos novos de câncer de mama em 2019.Contudo, na população masculina são esperados cerca de 597 casos novos de câncer para este ano, o que corresponde a 1% do número de casos de câncer de mama nas mulheres.

É importante mencionar que muitas pessoas não sabem que os homens têm tecido mamário e podem desenvolver o câncer de mama.E, embora o câncer de mama masculino seja raro, representando apenas 1% do total de casos da doença, a mortalidade entre os homens é maior do que entre mulheres, exatamente porque o nível de conscientização sobre o assunto é escasso.

Segundo os médicos especialistas doINCA, apesar de se apresentar clinicamente de forma similar nos homens e nas mulheres, os homens frequentemente descobrem a doença em fases mais avançadas. “Isso acontece por desconhecerem a possibilidade de desenvolverem câncer de mama e também por questões socioculturais, o que leva a uma demora na busca por auxílio médico de um mastologista”.

Os especialistas explicam que, o câncer de mama não tem somente uma causa. A idade é um dos mais importantes fatores de risco para a doença, cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos. Outros fatores que aumentam o risco da doença são: fatores ambientais e comportamentais, fatores da história reprodutiva e hormonal, fatores genéticos e hereditários.

Sinais

O câncer de mama pode ser percebido em fases iniciais, na maioria dos casos, por meio dos seguintes sinais e sintomas: nódulo (caroço), fixo e geralmente indolor, é a principal manifestação da doença, estando presente em cerca de 90% dos casos de câncer. Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja, alterações no bico do peito (mamilo), pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço, saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos

Esses sinais e sintomas devem sempre ser investigados por um médico para que seja avaliado o risco de se tratar de câncer.É importante que as mulheres e homens, observem suas mamas sempre que se sentirem confortáveis para tal (seja no banho, no momento da troca de roupa ou em outra situação do cotidiano), sem técnica específica, valorizando a descoberta casual de pequenas alterações mamárias.Em caso de permanecerem as alterações, os pacientes devem procurar logo os serviços de saúde para avaliação diagnóstica.

Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis como: praticar atividade física, alimentar-se de forma saudável, manter o peso corporal adequado, evitar o consumo de bebidas alcoólicas, evitar uso de hormônios sintéticos, como anticoncepcionais e terapias de reposição hormonal, também contribuem para uma vida mais saudável.

Tipos

Os tipos de câncer de mama masculino podem ser:Carcinoma Ductal In Situ: células cancerígenas se formam nos ductos da mama, mas não os invadem ou espalham para fora da mama. É quase sempre curável com cirurgia.

Carcinoma Ductal Invasivo: atinge a parede do ducto e desenvolve-se pelo tecido adiposo da mama. Pode-se espalhar para outros órgãos e representam 80% dos tumores.

Carcinoma Lobular Invasivo: cresce no tecido adiposo da mama. É o tipo mais raro nos homens.

Doença de Paget: começa nos ductos mamários e provoca crostas no mamilo, escamas, coceira, inchaço, vermelhidão e sangramento. A doença de Paget pode estar associada ao carcinoma ductal in situ ou com o carcinoma ductal invasivo.

Câncer de Mama Inflamatório: é muito raro nos homens e consiste na inflamação da mama que provoca o seu inchaço, vermelhidão e queimação, ao contrário de formar um nódulo.

Fonte: Tribuna da Bahia

 

Contas de Nego Ney e menores de 13 anos serão apagadas do Instagram

Parece que o donos da plataforma do Instagram vão seguir à risca seus termos de uso e irão apagar os perfis de crianças menores de 13 anos, famosos ou não, que atualmente estão ativos nas redes sociais.De acordo com informações do colunista Leo Dias, do ‘UOL’, o funkeiro Nego Ney foi um dos primeiros a ser atingidos pela determinação da rede social.


                                                                            Foto: Reprodução | Instagram 

Com apenas oito anos, o perfil de Nego Ney é seguido por 1 milhão de seguidores. Segundo Leo Dias, o menino recebeu um e-mail que dizia que sua conta seria deletada por ele ter menos de 13 anos, idade mínima para a criação de uma conta na plataforma.

Fonte: iBahia

MP-BA entra com ação contra município de Ilhéus por falta de agentes de endemia

dengue

A Prefeitura de Ilhéus, no sul do estado, foi acionada na Justiça pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) porque está com alta infestação de mosquito transmissor da dengue (Aedes aegypti) ao mesmo tempo em que faltam agentes de endemias para realizar ações de combate ao mosquito, também transmissor do vírus da zika e da febre chikungunya.

Na ação, ajuizada na sexta-feira passada, o MP-BA afirma que, em maio deste ano, o índice de infestação predial, que mede a incidência do mosquito, chegou a 14%, o que coloca o município de 162 mil habitantes em situação de alto risco para surto de uma epidemia, conforme o Ministério da Saúde.

Nessa terça-feira (17), a Prefeitura de Ilhéus divulgou que o índice mais atual, registrado em agosto, é de 8,6%, o que deixa o município na mesma situação de alto risco para uma epidemia, já que, pelas regras do Ministério da Saúde, locais com índices acima de 3,9% já representam esse risco.

O promotor de Justiça Pedro Nogueira Coelho diz na ação que, em julho deste ano, a cidade contava com 53 agentes de endemias, 77 a menos do que necessita para atender ao mínimo preconizado pelo Ministério da Saúde no Manual de Instruções para Pessoal de Combate ao Vetor da Dengue, de 130. Hoje, de acordo com a Prefeitura, são 84 agentes na ativa e há ainda outros 35 que estão afastados por motivo de saúde.

A cidade tem 103 mil imóveis cadastrados para realização de visitas por parte dos agentes – o Ministério da Saúde preconiza o mínimo de um agente de saúde para cada 800 imóveis.

Agravamento
Segundo o promotor Pedro Nogueira Coelho, o déficit de agentes de endemias “vem se agravando nos últimos oito anos em paralelo ao aumento do índice de infestação, que praticamente dobrou”. Em 2012, quando havia 90 agentes para 90,4 mil imóveis, o índice era de 7,3%, chegando a 14% em 2019.

Pedro Nogueira solicita à Justiça que, em decisão liminar, determine ao Município a realização, no prazo de 30 dias, de concurso público ou processo seletivo equivalente para nomeação de pelo menos 77 agentes de endemias, devidamente equipados com material de trabalho necessário para as visitas aos imóveis, a exemplo de pesca-larvas, inseticida, mapas e localizador.

“O quantitativo de agentes em desproporção com o número de imóveis municipais acaba por causar o preocupante aumento do índice de infestação predial e o aumento na contaminação de pessoas”, afirmou o promotor.

Em comunicado ao CORREIO, a Prefeitura de Ilhéus afirmou que vai intensificar as atividades nas localidades com os maiores índices de infestação, a fim de impedir a proliferação do mosquito transmissor, contudo não informou quais são essas localidades.

Segundo o coordenador de endemias, Roberto Reis, o município realiza de forma periódica visitas domiciliares nos bairros com altos índices, em conjunto com a equipe de Ultra Baixo Volume (UBV), com o objetivo de interromper a transmissão do vírus da dengue.

Reis afirma que as equipes de Educação e Saúde realizam palestras de orientação e peças teatrais para reforçar os trabalhos das equipes. Quinzenalmente, é feito um monitoramento nas borracharias, hospitais, cemitérios e floriculturas, com a Equipe de Pontos Estratégicos (PE).

Reis solicita à população que coopere com o município ligando para o Disque Dengue (73) 3234-2031, por meio do qual a população pode denunciar a existência de terrenos baldios com objetos que possam acumular água parada, tanques descobertos e piscinas abandonadas.

O secretário municipal de Saúde, Geraldo Magela, disse que a população precisa ficar mais alerta sobre a importância de cobrir tanques e tonéis, evitar o acúmulo de garrafas, copos descartáveis, latas, pneus, dentre outros objetos que ficam a céu aberto com água parada.

Magela informou que as equipes de combate às endemias realizam bloqueios de casos notificados pela Vigilância Epidemiológica, conforme orientação e determinação da Divisão de Vigilância Epidemiológica da Bahia e do Ministério da Saúde.

Contratação
Sobre a contratação de agentes de endemias, a Prefeitura informou que foi autorizada a realizar uma seleção para contratação, contudo não informou a quantidade de novos profissionais.

A Prefeitura de Ilhéus não deu informações sobre a quantidade de casos notificados sobre arboviroses na cidade. Consultado sobre o tema, a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) informou dados gerais da Bahia, sem citar os casos notificados em Ilhéus.

Números atualizados
De acordo com a Sesab, entre 30 de dezembro e 10 de setembro, houve a notificação na Bahia de 60.847 casos prováveis de dengue. No mesmo período de 2018, foram notificados 7.697 casos prováveis, o que representa aumento de 690,5%.

No total, 378 municípios realizaram notificação para esse agravo e, até o momento, foram notificados 72 óbitos por dengue, sendo que 29 foram confirmados laboratorialmente. Outros 25 óbitos suspeitos de dengue foram descartados e 18 permanecem em investigação.

Os óbitos ocorreram em Feira de Santana (12), Salvador (3), Paulo Afonso (2) e uma morte em Candeias, Rafael Jambeiro, Coração de Maria, Jacobina, Paripiranga, Presidente Dutra, Santo Antônio de Jesus, Simões Filho, Candiba, Camaçari, Mulungu do Morro e Euclides da Cunha.

Sobre a febre chikungunya, em 2019, foram notificados 5.942 casos prováveis no estado, em 188 cidades. No mesmo período de 2018, foram notificados 4.007 casos prováveis, o que representa aumento de 48,2%. Oito pessoas morreram por chikungunya na Bahia este ano: 2 em Feira de Santana, 2 em Candeias, 3 em Madre de Deus e 1 em Salvador.

Mortes por zika não foram registrados ainda no estado da Bahia, onde foram notificados 2.175 casos prováveis. No mesmo período de 2018, foram notificados 1.208 casos – aumento de 80,0% – em 171 municípios.

 

Prefeitura inicia a construção da alameda em frente à Catedral

A Prefeitura de Vitória da Conquista iniciou, nesta sexta-feira (13), mais uma obra que integra a filosofia urbanística Cidade para Pessoas. Trata-se da construção da Alameda Dom Celso José Pinto da Silva, localizada em frente à Catedral Metropolitana de Nossa Senhora das Vitórias.

A Prefeitura iniciou a construção de uma alameda, na Praça Tancredo Neves, em frente à Catedral Metropolitana de Nossa Senhora das Vitórias

O passeio público contará com piso intertravado, canteiros, iluminação, acessibilidade e estará integrado à Praça Tancredo Neves. A previsão é que o serviço seja concluído no próximo mês. A obra é fruto de uma permuta da Prefeitura de Vitória da Conquista com a empresa Pel Construtora, assinado em 2018, após aprovação da Câmara Municipal de Vereadores.

O policial militar Ítalo Paolo Neves e sua esposa Laiza passavam na via no momento em que a máquina retirava o asfaltamento do local. Ele aprovou a iniciativa desse novo espaço público que está sendo construído pelo governo municipal. “Vai ser ótimo porque é um espaço a mais. Ao invés de rua vai ter uma alameda, um local em que o povo pode ficar mais à vontade e próximo a igreja matriz da cidade. Eu acho interessante”, disse o itabunense, que reside em Conquista há cinco anos.

O policial militar Ítalo Paolo Neves passou pelo local com sua esposa Laiza e aprovou a iniciativa em construir esse espaço público

Para melhorar a mobilidade das pessoas que utilizam a praça e dos fiéis que participam das atividades na catedral, o Governo Municipal atendeu o pleito da comunidade católica e solicitou a execução da obra.

“Esta obra faz parte de um conjunto de medidas definidas pelo nosso prefeito Herzem Gusmão, visando melhorar a qualidade de vida da comunidade que utiliza os espaços públicos na região central da cidade”, declarou o secretário municipal de Infraestrutura Urbana, José Antônio Vieira.

Ainda segundo o secretário, um estudo de trânsito foi feito pela Via 11 Engenharia – responsável pelo Plano Municipal de Circulação Viária – com o intuito de criar alternativas ao tráfego neste local, o que viabilizou a criação da alameda.

Por meio do contrato de permuta com a Pel Construtora, a Prefeitura de Vitória da Conquista possibilitou ainda outras importantes obras. Dentre elas, estão a construção da Praça Norberto Aurich, a reestruturação do Deserg, a pavimentação da Avenida Laura Nunes e construção de dois calçadões na Travessa Moderato Cardoso, no centro da cidade.

Fonte: Blog da Resenha Geral

Da Redaçãoredacao@correio24horas.com.br 16.09.2019, 06:54:00 Atualizado: 16.09.2019, 08:09:40 Newsletter Receba as notícias que importam no seu e-mail, diariamente. e-mail receber Novas regras para tirar CNH e ACC começam a valer; veja o que muda

As mudanças para tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e obter a Autorização para Conduzir Ciclomotor (ACC) passam a valer a partir desta segunda-feira (16). Com isso, o número de aulas para tirar a CNH será reduzido e acaba a exigência de aulas para obter a ACC.

Para quem vai tirar a CNH na categoria B, o número de aulas vai ser reduzido de 25 para 20 horas/aulas obrigatórias. Isso porque a exigência do uso do simulador acabou. Fazer aulas no aparelho será facultativo. Isso torna a CNH, em média, R$ 300 mais barata. O simulador se tornou regra na Bahia em dezembro de 2015.

Já para quem quer autorização para pilotar as cinquentinhas, será possível fazer as provas teórica e prática sem aulas. Somente se for reprovado, terá de passar por aulas práticas. No entanto, em setembro de 2020, as aulas voltarão a ser exigidasm as o número vai cair de 20 para 5 horas, sendo que uma delas dever ser noturna.

O candidato também vai poder usar seu próprio ciclomotor, mas o veículo deverá ter, no máximo, 5 anos de uso.

Com a alteração, se o futuro motorista optar pelo uso do simulador, serão 15 horas-aulas práticas e 5 com o equipamento. As aulas com o simulador deverão anteceder as práticas e devem ter duração de 50 minutos.

A resolução nº 778 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) foi publicada no Diário Oficial da União no dia 17 de junho deste ano.

Fonte: Correio24h

Procon de Vitória da Conquista adere ao Mutirão da Negociação

Em comemoração aos 29 anos do Código de Defesa do Consumidor, os Procons Brasil e Federação Brasileira de Bancos (Febraban) promovem o mutirão online de renegociação de dívidas. Por meio dele, consumidores, bancos, financeiras e administradoras de cartão de crédito poderão, com interlocução direta e online, solucionar conflitos de consumo.

Em Vitória da Conquista, o Procon aderiu ao mutirão nacional e disponibiliza uma equipe para realizar o atendimento caso os consumidores não tenham acesso à internet ou possuam alguma dificuldade para utilizar o site.

Para ter acesso ao serviço online, o consumidor deve acessar o site www.consumidor.gov.br ou baixar o aplicativo consumidor.gov.br, no período de 11 a 30 de setembro. O Procon de Vitória da Conquista funciona de 8h às 17h, na Praça Virgílio Ferraz, nº 86, Centro.

Fonte: Blog da Resenha Geral

União reconhece estado de emergência por estiagem e seca em 17 cidades baianas

      União reconhece estado de emergência por estiagem e seca em 17 cidades baianas

Dezessete municípios baianos que sofrem com seca e estiagem tiveram nesta sexta-feira (13) decretos de emergências reconhecidos pelo governo federal. Os municípios já tinham homologados os mesmos decretos nos âmbitos municipal e estadual. Das 17, 8 cidades ficam no sudoeste do estado. São os casos de Bom Jesus da Serra, Poções, Guajeru, Mirante, Presidente Jânio Quadros, Palmas de Monte Alto, Cordeiros e Caetanos.

Na lista desta sexta entram ainda: Irecê, no centro norte, Boa Vista do Tupim, no Piemonte do Paraguaçu, Nordestina e Teofilândia, na região sisaleira, Chorrochó, na divisa com Pernambuco, Andaraí, na Chapada Diamantina, Olindina, no agreste baiano, e Lajedo do Tabocal, no Vale do Jiquiriçá. Ainda segundo a Portaria da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, 3 cidades estão com decreto por seca: Boa Vista do Tupim, Chorrochó e Caetanos.

A seca é considerada mais critica que a estiagem. Na seca, o município passa mais tempo sem chuvas do que na estiagem. Com os decretos de emergência em vigor, os municípios podem solicitar apoio da Operação Carro-pipa, coordenada pelo Exército, além de fazer compras necessárias sem exigência de licitação.

DECRETO ESTADUAL

Nesta mesma sexta, dois municípios, também do sudoeste, tiveram decretos de emergência por estiagem reconhecidos pelo Estado. Tanhaçu e Piripá terão 180 dias de vigência dos decretos, contados a partir de 2 e 5 de setembro, respectivamente, quando a condição foi decretada pelas prefeituras locais.  

Correios aceitam proposta dos trabalhadores para encerrar greve

Os Correios aceitaram as condições dos trabalhadores para encerrar a greve da categoria, que começou na última quarta-feira (dia 11). Na tarde desta quinta-feira, a empresa e as representações sindicais participaram de audiência de conciliação no Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília, em que os Correios aceitaram manter as cláusulas do Acordo Coletivo de Trabalho 2018/2019, bem como a vigência do plano de saúde, até o dia 2 de outubro, quando haverá o julgamento do dissídio coletivo pela Corte.
Em contrapartida, segundo uma nota emitida pelos Correios, as representações sindicais se comprometeram a levar a proposta de encerramento da paralisação parcial para as assembleias o mais rapidamente possível, fixando como prazo máximo de deliberação até a próxima terça-feira (dia 17), às 22h.
O ministro do TST Mauricio Godinho Delgado foi designado relator do dissídio, ajuizado na quinta-feira pela estatal. Ele fixou, por meio de uma decisão liminar, o contingente mínimo de 70% do efetivo trabalhando durante a greve, com multa diária de R$ 50 mil, caso o percentual não seja atendido.
“Para minimizar os impactos da paralisação, inclusive a perda de clientes para a concorrência, mencionada pelo próprio ministro, os Correios aceitaram a proposta de encaminhamento do TST. A condição da empresa é o encerramento da paralisação parcial, integralmente, em todo o Brasil”, informou a empresa.
A diretoria do Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares do Rio de Janeiro (Sintect-RJ) recomendou, por meio de nota em seu site, que os trabalhadores mantenham a greve até a próxima terça-feira, quando a categoria vai decidir sobre a proposta do Tribunal Superior do Trabalho.

pmvc

checkup day

mg personal


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia