WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
sindy mega radio

iris calcados
janeiro 2020
D S T Q Q S S
« dez    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

:: ‘mundo’

Morre Marie Fredriksson, vocalista do Roxette, aos 61 anos

roxxete

A cantora Marie Fredriksson, do Roxette, faleceu, aos 61 anos, vítima de câncer. A informação foi confirmada na manhã desta terça-feira, 10. A vocalista lutava há 17 anos contra a doença que atingia o cérebro.

Marie formava a dupla pop com Per Gessle, que usou as redes sociais para lamentar a perda da companheira. Ela era casada com Mikael Bolyos e deixa dois filhos.

A artista nasceu na Suécia, em 30 de maio de 1958. O Roxette foi formado em 1986, atingindo as paradas de sucesso com diversos hits, como “It Must Have Been Love”, “How Do You Do!”, “Sleeping In My Car” e “Dangerous”.

Fonte: A tarde.

Evo diz que polícia tem ‘mandado ilegal’ para prendê-lo e que grupos assaltaram sua casa

por Folhapress

evo 2

Horas após anunciar a convocação de novas eleições e depois renunciar à Presidência da Bolívia, Evo Morales afirmou, em uma rede social, que um policial disse ter um “mandado ilegal” para prendê-lo. Na mesma publicação, o ex-mandatário do país também disse que “grupos violentos” assaltaram sua casa.

:: LEIA MAIS »

Dez mil brasileiros participam da canonização da Irmã Dulce

dulce

Cerca de 50 mil pessoas acompanharam o rito de canonização da brasileira Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes, a irmã Dulce, e de outros quatro beatos, realizado na manhã de hoje (13), na Praça São Pedro, no Vaticano.

A Santa Sé estima que em torno de dez mil brasileiros participaram da celebração litúrgica. Entre eles, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, e os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ); do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffolli. :: LEIA MAIS »

‘Nunca daremos permissão’, diz família de Prince sobre uso de música por Trump

Bahia Notícias

prince

Após Donald Trump usar um dos grandes sucessos de Prince, “Purple Rain”, em um comício, em Minnesota, na noite desta quarta-feira (10), a família do artista foi a público para criticar mais uma vez a utilização indevida da obra pelo presidente dos Estados Unidos.
Em uma publicação no Twitter, o fundo que administra o patrimônio de Prince informou que a equipe de Turmp voltou executar a música do artista “apesar de ter confirmado há um ano que a campanha não usaria a música de Prince”. A publicação estampa ainda uma carta datada de 15 de outubro de 2018, na qual um advogado de Donald Trump afirma que ele não usaria a canção em seus eventos.
“Nunca daremos permissão ao presidente Trump para usar as canções de Prince”, reiterou a família do músico, que morreu aos 57 anos, em abril de 2016, após sofrer uma overdose acidental.

Quatro policiais são mortos em ataque à sede da polícia de Paris

mor

Um homem foi morto a tiros no centro de Paris nesta quinta-feira, 3, depois de atacar vários agentes com uma faca na frente da sede da polícia e matar quatro deles, informou a mídia francesa, acrescentando que o agressor era um policial.

Outra pessoa foi ferida no ataque, no meio do rio Sena, em frente à Catedral de Notre Dame, na área mais turística da cidade, informou o jornal Le Parisien.

A imprensa francesa disse que o atacante era um policial que trabalhava na mesma delegacia como funcionário administrativo da Diretoria de Inteligência e a hipótese priorizada pelas autoridades é que o ataque ocorreu devido a um “conflito interno”.

Fonte: A tarde.

Número de vítimas do furacão Dorian nas Bahamas sobe para 45

furacao

O furacão Dorian deixou pelo menos 45 mortos nas Bahamas, de acordo com novo balanço provisório anunciado na noite de domingo, diz 9, pela polícia local. No total, 37 corpos foram encontrados na Ilha de Abaco e oito em Grand Bahama.

Autoridades, porém, dizem que muitas pessoas ainda estão desaparecidas e que o total de mortos deve aumentar. Mais de uma semana após ser devastado, o norte das Bahamas ainda vive o caos, com milhares de pessoas esperando resgate nas ilhas mais afetadas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

  Fonte: Correio24h

Mulher fica paraplégica após usar pincel de maquiagem emprestado para cobrir espinha

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

pessoa-na-cadeira-de-rodas-43378302

Quem poderia imaginar que um empréstimo de um pincel de maquiagem poderia deixar alguém entre a vida e a morte? Foi o que aconteceu com a australiana Jo Gilchrist após pegar o item emprestado com a amiga para cobrir uma espinha que hoje está paraplégica

Ela não sabia, mas o pincel estava infectado com uma bactéria perigosa nociva à saúde e um mês após usar o item ela começou a sentir uma dor agonizante. Os exames mostraram que ela tinha um infecção causada por uma bactéria resistente a antibióticos e ela tinha entrado no seu corpo através de um abertura na pele.

A mulher, que é mãe de um menino de três anos, foi informada pelos médicos que ficaria paralisada do peito para baixo e teria que se locomover com uma cadeira de rodas.

“Eventualmente acabei ficando paralisada do meu peito para baixo. Acabou sendo uma infecção MRSA (Staphylococcus aureus resistente à meticilina). Ela teria passado pela espinha do meu rosto, viajado pelo meu corpo e instalada na minha medula espinhal. Quando cheguei ao hospital, eles estavam basicamente me falando para dizer adeus”, contou Jo ao jornal The Sun.

Ela passou por uma cirurgia de emergência para retirar o acúmulo de pus que estava instalado na medula espinhal e, na época, os médicos disseram que seria difícil dela sobreviver.

“Eles [os médicos] me disseram que achavam que eu não voltaria a andar, mas eu disse a eles que não. Não é assim que a minha história termina. Vai ter muita fisioterapia ainda e através da minha própria determinação e luta”, relatou durante uma entrevista no programa  “TV This Time Next Year”.

Segundo ataque a tiros em 13h mata 9 nos EUA e acesso a armas é rediscutido

ataque

Os americanos ainda tentavam entender ontem a razão para um atirador com um fuzil ter assassinado 20 pessoas em um centro comercial no sábado, no Texas, quando um homem com colete a prova de balas matou 9 frequentadores de um bar em Ohio, incluindo sua irmã.

Mesmo para os padrões americanos, onde ataques a tiro contra alvos indiscriminados são rotineiros, a ocorrência de duas ações do tipo em 13 horas, com 29 mortos no total, levantou questões sobre o acesso a armas e o discurso de ódio nos EUA. O país terá eleições no ano que vem e as críticas democratas à inação ou papel do presidente Donald Trump ganham corpo na campanha.

A ação em El Paso, em um centro comercial a 4,5 quilômetros do México, na qual o atirador deixou um manifesto anti-imigrante, levou a um debate sobre a retórica do presidente e alguns de seus apoiadores de direita contra imigrantes na fronteira sul. Dos 20 mortos, 6 eram mexicanos.

Autoridades disseram estar investigando o ataque como um possível crime de ódio e buscarão pena de morte para o autor no Estado que mais executa nos EUA. Em um manifesto, o atirador expressa simpatia pelo homem que matou 51 em uma mesquita na Nova Zelândia em março. Ele viajou mais de mil quilômetros da sua cidade, Dallas, para cometer o ataque.

O argumento de que Trump incita a violência no país repetiu-se entre os pré-candidatos democratas nas TVs e jornais. O candidato Beto O’Rourke, que é de El Paso, disse haver um aumento dos crimes de ódio no país nos últimos três anos. Trump já se referiu aos imigrantes como “estupradores e criminosos”.  :: LEIA MAIS »

Brasileira é encontrada morta em quarto de hotel no Chile

Uma brasileira foi encontrada morta em um quarto de hotel em Santiago, no Chile, na noite de sexta-feira (5). Giovanna Elias Bardi, de 35 anos, morava em Sorocaba (SP) e trabalhava como tradutora. A causa da morte ainda é desconhecida e será investigada.

Segundo o namorado, o engenheiro de Produção Leandro Bonello, de 33 anos, Giovanna tinha programado passar quatro dias no Chile, a passeio, e tinha retorno programado para este sábado (6). :: LEIA MAIS »

EUA e México buscam em rio corpo de menina brasileira filha de haitianos

ri

Uma menina de 2 anos, identificada como Alia, desapareceu esta semana no Rio Grande, na fronteira dos EUA com o México, segundo a mãe dela, Marie Rose Joseph, cidadã haitiana de 28 anos que tentava entrar ilegalmente no território americano. De acordo com a mulher, a criança nasceu no Brasil. A informação foi dada ontem pela Agência de Proteção de Fronteira dos EUA (CBP, na sigla em inglês).

A mulher foi detida pelas autoridades americanas em Del Rio, no Texas, na segunda-feira, assim que cruzou a fronteira. No momento em que foi presa, informou que tinha perdido sua bebê durante a travessia. :: LEIA MAIS »

pmvc

checkup day

mg personal


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia