WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
flash day

sindy mega radio

iris calcados
outubro 2020
D S T Q Q S S
« set    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

:: ‘Polícia’

Brasileiros são presos ao tentar entrar em Portugal com 170 kg de cocaína

portugal

Três brasileiros e dois portugueses foram detidos pela polícia de Potugal. Eles levaram mais de 170 kg de cocaína do Brasil até Lisboa em um jatinho, a droga era avaliada em 6 milhões de euros (cerca de R$ 40 milhões).

A prisão aconteceu no dia 1º de outubro, mas a polícia portuguesa só divulgou a operação nesta semana. Batizada de “white-wing” (asa branca, em inglês), a operação identificou que esta rede internacional de traficantes comprou a aeronave apenas com o intuito de transportar entorpecentes para a Europa usando uma fachada de viagens de luxo.

Portugal seria apenas a porta de entrada para os entorpecentes, que teriam como destino final os grandes países do mercado europeu. Os cinco podem pertencer a uma organização maior, de acordo com Rui Sousa, coordenador da Polícia Judiciária de Portugual.

“Estamos em plena cooperação com as autoridades brasileiras e sabemos que uma das pessoas já tinha antecedentes por outros tipos de crimes”, disse ele à emissora pública RTP.

A Tarde

MP pede prisão preventiva de homem filmado agredindo mulher em Ilhéus

agressor

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) pediu nesta quinta-feira, 15, a prisão preventiva de Carlos Samuel Freitas Costa Filho, depois dele ser filmado agredindo uma mulher com vários socos no rosto, em Ilhéus, sul da Bahia. A notícia do fato foi encaminhada na manhã desta quinta ao MP, que solicitou de imediato a documentação à autoridade policial para a adoção das medidas cabíveis.

:: LEIA MAIS »

Polícia Militar faz grande apreensão de drogas e dinheiro do tráfico em Conquista

Um homem e uma mulher foram detidos pela Rondesp durante uma operação na noite desta quarta-feira (14), no bairro Brasil, em Vitória da Conquista. Segundo a Rondesp, a guarnição estava em patrulhamento quando percebeu um veículo parado em fila dupla e com vidros “lacrados”, o que despertou suspeita. Ao realizar a abordagem, o motorista do veículo estava transportando uma quantidade de cocaína uma quantia de R$ 7.541,00.

Ao ser questionado sobre a procedência da droga e do dinheiro, ele disse que era motorista de aplicativo e estava fazendo o transporte do material, para uma mulher a quem se referiu como “tia”. Afirmou ainda que na casa dele, havia outra grande quantidade de drogas, que estaria guardando para essa mesma mulher. O motorista ainda falou que teria buscado essa mulher em Anagé.

A mulher foi localizada num salão de beleza, informado pelo supeito, local que ele teria deixado ela e onde iria embarcar novamente com destino a Anagé. De posse do material e das informações, os dois foram conduzidos e apresentados no Distrito Integrado de Segurança Pública (Disep), para medidas cabíveis.

Material apreendido: 1 tablete de substância similar a cocaína; 16 tabletes de substância similar a maconha; R$ 7.771,00;  1 balança de precisão; 1 veículo Peugeot 208, preto e 2 aparelhos celulares.

Blog da Resenha Geral

Justiça mantém preso namorado que tentou matar fisioterapeuta; caso vai a júri popular

Justiça mantém preso namorado que tentou matar fisioterapeuta; caso vai a júri popular

Isabela precisou se fingir de morta para sobreviver | Foto: Divulgação

A Justiça manteve a prisão preventiva de Fábio Barbosa Vieira, apontado como mandante da tentativa de feminicídio da namorada, a fisioterapeuta Isabela Oliveira Conde, esfaqueada 68 vezes em 28 de fevereiro do ano passado, em Salvador (relembre e entenda aqui). Acusado de receber dinheiro de Fábio para cometer o crime, Alex Pereira dos Santos também teve liberdade negada.

Na decisão, do último dia 2 de outubro, a juíza Gelzi Maria Almeida Souza pontuou que manter a prisão dos dois é garantia de manutenção da ordem pública porque a dupla é acusada de crimes considerados gravíssimos. 

Em agosto do ano passado, a mesma magistrada, que integra o 1º Juízo da 1ª Vara do Tribunal do Júri, ordenou que o caso vá a júri popular. Com isso, Fábio e Alex serão julgados pelo crime de tentativa de feminicídio qualificado, com os agravantes de motivo torpe, meio cruel e emprego de recurso que impossibilitou a defesa da vítima. Também suspeito de participação no caso, Adriano Santos de Jesus foi absolvido porque a juíza não encontrou elementos para comprovar o envolvimento dele.

A dupla de réus ingressou com recurso em segunda instância para anular a sentença que os levou a júri popular, mas a solicitação foi negada em fevereiro deste ano pela Segunda Turma da Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). Em setembro, nova derrota para os criminosos: o colegiado indeferiu pedido da defesa para libertá-los. 

Na decisão, o presidente da turma, desembargador Abelardo Paulo da Matta Neto, ainda ordenou que a juíza responsável pelo caso em primeiro grau avaliasse a possibilidade de soltura de Fábio e Alex, mas Gelzi Maria Souza optou por mantê-los na cadeia, como informado no início da reportagem.

Apesar das decisões desfavoráveis aos réus, o júri popular continua sem data marcada porque o processo ainda está na Segunda Turma e não foi devolvido para a juíza.

RELEMBRE O CASO
O crime aconteceu na noite de 28 de fevereiro, primeiro dia de carnaval na capital baiana em 2019. Isabela havia deixado o expediente no hospital onde trabalhava, quando encontrou com o mandante do crime, Fábio, que foi buscá-la no trabalho.

Quando Isabela chegou no carro do companheiro, ele a aguardava com dois homens que estavam no banco de trás do veículo. Ela chegou a se assustar com a presença da dupla, mas Fábio disse que os homens eram amigos dele e o ajudavam com vendas de abadás.

No caminho, quando passavam pela Avenida Bonocô, umas das principais da capital baiana, os homens começaram a bater e esfaquear Isabela. Ela precisou se fingir de morta para sobreviver. Os suspeitos a jogaram em uma área de mata da BR-324. Ela foi socorrida por pessoas que passavam pelo local e levada para o Hospital do Subúrbio.

Segundo as investigações, Fábio cometeu o crime porque não se conformava com o fim do relacionamento e por medo de ter perdas financeiras com o término do namoro. Ele teria pago R$ 1 mil para que comparsas matassem Isabela. 

À Justiça, ele confirmou ter feito a emboscada, mas negou o objetivo de matá-la. Alegou que seu intuito era dar um “susto” para que a fisioterapeuta confirmasse uma suposta traição contra ele. No entanto, seu comparsa teria se descontrolado com a reação de Isabela, que entrou em luta corporal com ele para tentar se defender, e começou a desferir os golpes de faca.

“No momento em que pegaram por trás, um, eu estava dirigindo, o Alex estava por trás (…) mas como ela lutava judô, se bateu no carro, tentou sair, ele percebeu a ação do outro Nem (…) ele, o tal do Nem, viu a faca no porta luva do carro e saiu do controle (…) ele começou a desferir as facadas nela (…) no momento a gente tentou fazer o que está sendo acusado, quando viu que ela tinha desmaiado, na circunstância do momento, foi que ele parou o carro e falou ‘então bota ela pra cá pra não ter nenhum tipo de flagrante’ (…) ele pegou ela, parei o carro e jogou lá, ‘está respirando ainda’, eu saí então”, disse Fábio em interrogatório, mencionando a ação de uma terceira pessoa apelidada como “Nem”, que não aparece nos autos como réu.

Ao relatar o caso à Justiça, a fisioterapeuta contou que o ex-namorado assistiu a tudo e que, após ter sido esfaqueada, “ouviu Fábio falando com os executores para que estes se certificassem de que ela estava morta”. De acordo com ela, durante as agressões, Fábio parecia frio e calmo, enquanto dirigia o carro. Ela ainda contou os momentos dramáticos que viveu. 

“Eu tive a sensação que estava vivendo um pesadelo (…) eu gritei, ele começou a me enforcar; eu gritando, tentando sair, gritando e batendo a perna, “Fábio, Fábio”, eu achei que Fábio estava sendo atacado também, “pelo amor de Deus, Fábio, esses caras estão me matando, eu vou morrer eu estou sufocada” (…) eu comecei a usar minha mão (…) empurrei (…) eu já virei o meu corpo, porque eu faço judô, girei meu tronco (…) usei as duas mãos como proteção, e ele vinha no meu pescoço com a faca e o outro com murro, e faca e murro, e eu trocando de mão, eles vinham sempre na jugular (…) pareciam um bichos em cima de mim (…) eu vi Fábio calmo dirigindo (…) ‘Fábio porque você está fazendo isso comigo?’; quando eu virei e olhei pra ele, ele estava frio, calmo, ele se manteve calmo, dirigindo”, detalhou.

O laudo pericial feito dentro do carro onde tudo aconteceu concluiu ter havido “ação violenta” no interior do veículo. Na cena do crime, os peritos encontraram o vidro da porta dianteira direita estilhaçado, manchas “abundantes” de sangue no banco dianteiro direito e no estofamento da porta direita e uma lâmina de faca, sem o cabo, com manchas de sangue.

 

Apreensão de cocaína escala na Bahia e indica estado na rota do crime

por Lucas Arraz

pó

Dez toneladas. O peso de até dois elefantes adultos ou, em média, 147 homens foi o total de cocaína apreendida na Bahia entre janeiro e agosto de 2020. A quantidade de droga apreendida registrada pelo Ministério da Justiça em operações da Polícia Militar da Bahia (PM-BA) e da Polícia Federal, é a maior desde 1994. 

Com as 10,6 toneladas de cocaína apreendidas, a Bahia é a vice-líder na retenção do narcótico no Brasil neste ano. Perdendo apenas para São Paulo com 14 toneladas da droga apreendidas. 

Os dado do Ministério da Justiça obtidos pelo Fiquem Sabendo, compilam a retenção do cloridrato, pasta base e crack. A PM-BA confirma pelo menos a apreensão de 3 toneladas de cocaína no estado neste ano pela corporação. Apenas com base na polícia baiana, as apreensões em 2020 já são 10 vezes maiores do que as registradas em 2019, quando a PM-BA encontrou e tomou posse de 306 kg de cocaína no estado. 

Em nota, a SSP-BA apontou que o aumento indica que a Bahia pode ter entrado na rota internacional do tráfico de drogas, o que justificaria o aumento. “Existe o uso de cocaína, na Bahia, por baianos e turistas. Analisamos, junto com as forças federais, as possibilidades de aumento no consumo e também do estado ser usado como rota para tráfico internacional”. 

Nesta terça (5), cerca de 472 quilos de cocaína foram apreendidos no porto de Salvador em ação conjunta da Polícia Federal (PF) com a Receita Federal (saiba mais aqui). O material ainda entrará para a estatística da série de apreensões. 

Bahia Notícias

Prefeito é afastado em operação contra desvio de verbas públicas em Jequié

A Tarde

federal

O prefeito de Jequié, Sérgio da Gameleira (PSB), será afastado por 60 dias do cargo. O gestor municipal é um dos alvos da operação Guilda de Papel, deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira, 15.  São cumpridos 10 mandados de busca e 6 medidas cautelares diversas da prisão, por repressão aos crimes de fraude à licitação, fraude a direitos trabalhistas e desvio de verbas públicas em Jequié.

De acordo com a PF, a suspensão de 60 dias de Sérgio da Gameleira foi expedida pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região. A Operação ocorre no próprio município de Jequié e em Feira de Santana, com a participação de cerca de 45policiais federais. Os suspeitos, durante a operação, teriam tentado incinerar documentos que serviriam como provas do caso.

Ainda segundo a PF, as investigações se iniciaram em 2019, a partir de representações formuladas por vereadores de Jequié, relatando que uma ‘Cooperativa’ teria vencido uma licitação para o fornecimento de mão de obra terceirizada para prestação de serviço para diversas secretarias do município de Jequié.

Conforme as representações, a ‘Cooperativa’ na verdade seria uma empresa intermediadora de mão de obra e estaria cobrando do município de Jequié valores bastante superiores àqueles que eram pagos para os prestadores de serviço, inclusive verbas fictícias, além de estar cobrando pela prestação de serviços de pessoas que jamais teriam integrado os quadros da ‘Cooperativa’.

Após a análise pela Polícia Federal do Pregão Presencial 016/2018, apurou-se que o município de Jequié celebrou com a ‘Cooperativa’ um contrato no importe de R$29.264.658,72, para o fornecimento de profissionais para todas as secretarias do município.

A PF verificou também que o pregão previu em seu edital que a licitação seria realizada na modalidade “Lote Único”, em contrariedade ao que preceituam a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Tribunal de Contas da União (TCU).

Após a colheita das provas reunidas ao longo da investigação, a PF constatou que a pessoa jurídica investigada: A) não se tratava de uma cooperativa, mas sim de uma empresa intermediadora de mão de obra, fato reconhecido inclusive formalmente pela fiscalização da Gerência Regional do Trabalho e Emprego (nova denominação do antigo MTE); B) possuía como “cooperados” pessoas de todas as ocupações possíveis, tais como técnicos de nível superior, pedreiros, cuidadores em saúde, auxiliares de serviços gerais, merendeiras, etc.; C) não efetuava o pagamento do mínimo das verbas trabalhistas impostas pela legislação aos seus supostos “cooperados” – sendo que alguns deles chegavam a receber uma remuneração inferior a um salário mínimo –e nem fornecia EPIs aos trabalhadores; D) cobrava junto ao município verbas ilegais, a título de “seguro”, “avanços sociais”, “reserva desligamento cooperado”; E) cobrou do município de Jequié pela prestação de serviços de pessoa que nunca integrou os quadros da suposta Cooperativa.

Operação

O nome da operação, Guilda de Papel,remete ao conceito histórico de “guildas”, que eram associações que, na Idade Média, agrupavam indivíduos de mesma profissão ou ofício, visando a assistência e proteção aos seus membros, sendo, em certo sentido, precursoras das atuais cooperativas.

Guilda de Papel porque, muito embora a principal pessoa jurídica investigadas e denomine como cooperativa, não se enquadra em tal conceito, sendo na verdade uma empresa intermediadora de mão de obra e uma cooperativa apenas “no papel”.

Os responsáveis pelas condutas delitivas investigadas serão indiciados pela prática dos crimes previstos no art. 90 da Lei nº 8.666/93, art. 203 do Código Penal, no art. 1º, inciso I do Decreto-Lei nº 201/67eno art. 2º da Lei nº 12.850/2013.

PF faz megaoperação em 19 estados e no DF; Justiça bloqueia R$ 252 milhões de alvos

federalA Polícia Federal deflagrou nesta segunda-feira (31), em 19 estados e no Distrito Federal, uma megaoperação contra o Primeiro Comando da Capital (PCC), maior facção criminosa ligada ao tráfico de drogas no país. A Justiça bloqueou cerca de R$ 252 milhões em conta ligadas à organização.

 Segundo informações da PF, são cumpridos 623 mandados judiciais, sendo 422 deles de prisão. Destes, 173 já estão presos. Há também outras 201 ordens de busca e apreensão. Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara de Tóxicos de Belo Horizonte (MG). Cerca 1,1 mil policiais participam da operação.

 Ainda segundo a PF, investigações apontam que 210 pessoas detidas em presídios federais recebiam auxílio mensal por terem alcançado cargos de alto escalão dentro da facção ou por terem realizado missões como a execução de servidores públicos.

 Além de membros do PCC, familiares e pessoas responsáveis pela lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio também são alvos da ação. As investigações apontam que, para garantir o recebimento do “auxílio”, os integrantes do grupo indicavam contas de terceiros não pertencentes à facção para que os valores, vindos de atividades criminosas, ficassem ocultos e supostamente fora do alcance do sistema de justiça criminal.

 Batizada de “Caixa Forte”, a operação é conduzida pela Força Integrada de Combate ao Crime Organizado de Minas Gerais (FICCO), coordenada pela PF e integrada pela Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Defensoria Pública em Minas e Defensoria Pública Federal.

 Os presos são investigados pelos crimes de participação em organização criminosa, associação para o tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, cujas penas podem chegar a 28 anos de prisão.

Bahia Notícias

Justiça leiloa bens do tráfico de drogas apreendidos na Bahia

Tribuna da Bahia, Salvador
28/08/2020 06:30 | Atualizado há 2 horas e 21 minutos

Por: Poliana Antunes

leilão

Bens que foram apreendidos do tráfico de drogas na Bahia estão sendo leiloados pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas do Ministério da Justiça e Segurança Pública (Senad/MJSP). Entre os itens mais cobiçados pelos compradores, está uma aeronave Cessna Aircraft, modelo T210N, com lance inicial de R$75mil. Carros, motocicletas e sucatas também estarão disponíveis para arremate até dia 31 de agosto.

:: LEIA MAIS »

Cidades próximas a Vitória da Conquista são alvo de operação da Polícia Federal

Polícia-Federal

A Operação Ajuruetê realizada pela Polícia Federal, juntamente com o IBAMA, o ICMBio e o INEMA/BA, e com o apoio da Polícia Militar da Bahia, também realizaram apreensões em inco cidades próximas a Vitória da Conquista: Itambé, Cândido Sales, Encruzilhada, Poções e Maracás.

A operação foi deflagrada na manhã desta quinta-feira (27), e visa desarticular esquema criminoso de tráfico de pássaros silvestres nos Estados da Bahia e Minas Gerais. As investigações tiveram início após a prisão em flagrante de um traficante de animais silvestres em Caruaru, Pernambuco, no ano de 2018, quando então verificou-se que a maioria dos fornecedores de pássaros para o referido indivíduo era da região sudoeste da Bahia.

A partir de então, já no ano de 2019, o avançar das investigações permitiu confirmar a existência de uma extensa rede de traficantes de pássaros silvestres com atuação especialmente nos estados da Bahia e de Minas Gerais, sendo obtidos indícios, também, de que parte dessas aves estivessem sendo capturadas em unidades de conservação federais, como o Parque Nacional de Boa Nova e o Parque Nacional Grande Sertão Veredas.

…Leia na íntegra

Avião usado pela quadrilha da traficante dona Maria vai ser leiloado na Bahia

Da Redação

avião

redacao@correio24horas.com.br

27.08.2020, 08:15:00

O avião modelo Cessna Aircraft, prefixo PR-OIE, usado pela quadrilha da traficante Jasiane Silva Teixeira, 31, a “Dona Maria”, para transporte de cocaína, estará no segundo leilão da Polícia Civil, que será realizado na próxima segunda-feira (31). Além da aeronave, custodiada em Vitória da Conquista, mais 22 automóveis serão oferecidos. Apontada pela polícia como a maior traficante do estado, ela foi solta por habeas corpus expedido pelo Tribunal de Justiça da Bahia no dia 11 de fevereiro, antes do Carnaval.

Os bens apreendidos pela polícia que serão negociados virtualmente, através do site www.mpleiloes.com.br, foram apreendidos durante ações policiais contra facções de traficantes, em Salvador, na Região Metropolitana e em cidades do interior da Bahia. O avião permanece na cidade de Vitória da Conquista, onde foi flagrado com traficantes, em outubro de 2018.

Os veículos estão divididos. Uma parte se encontra no pátio da empresa responsável pelo leilão, no município de Candeias, e o restante na sede da Polícia Federal, em Salvador, no bairro de Água de Meninos.

“Os valores arrecadados são repassados para o Ministério da Justiça, via Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad). Continuamos orientando os delegados a solicitarem a alienação antecipada para a Justiça. Dessa forma, tiramos o bem do traficante e podemos usar os valores para melhorar a atividade policial”, destacou a titular da Coordenação de Narcóticos do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), delegada Andréa Ribeiro.

checkup day

mg personal

muay thai


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia