WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
afrojapa

sindy mega radio

iris calcados
janeiro 2021
D S T Q Q S S
« dez    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

:: ‘Saúde’

Presidente em exercício sanciona lei que libera inibidores de apetite

Carla Araújo

innibidores

Como presidente da República em exercício, Rodrigo Maia (DEM-RJ) sancionou, sem vetos, na manhã desta sexta-feira, 23, a lei que libera a venda de emagrecedores e inibidores de apetite no País. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do presidente da Câmara. Maia, que passou esta semana no Palácio do Planalto, fez nesta quinta-feira, 22, consultas a entidades médicas para assinar a medida.

O projeto aprovado no último dia 20 pela Câmara susta de imediato os efeitos de uma resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de 2011, que proibiu a comercialização de alguns medicamentos desse tipo. A Anvisa já criticou a medida e vê perigo à saúde da população.

Polêmica

A retirada de emagrecedores à base de anfetamina, como o femproporex, mazindol e anfepramona, tinha como justificativa o fato de que não havia estudos que comprovassem a eficácia das substâncias e os riscos do uso desses medicamentos eram superiores a eventuais benefícios.

A decisão na época provocou uma comoção entre associações de médicos e pacientes, que defendiam a permanência do produto no Brasil.

Óleo de coco é tão prejudicial à saúde quanto a manteiga

oléo

O óleo de coco é apontado por muitos como uma opção saudável de gordura, mas isso é apenas um mito. A afirmação é da Associação Americana do Coração (AHA, na sigla em inglês), principal organização sobre saúde cardiovascular dos EUA. Em novas recomendações publicadas nesta sexta-feira, a AHA aponta que estudos científicos mostram que o óleo de coco é tão prejudicial à saúde quanto a manteiga e a gordura da carne.

:: LEIA MAIS »

Hemoba convida população a intensificar doação de sangue no período junino

hemoba

Durante o período junino, a demanda de estoque de sangue nos bancos do estado costuma aumentar. Isso porque o maior número de acidentes automobilísticos e o elevado índice de casos de queimaduras que chegam aos hospitais geram a necessidade de mais transfusões sanguíneas. Além disso, também é uma época que registra menos doadores, por conta das pessoas que viajam para festejar em outras cidades. Por isso, a Fundação de Hematologia e Homoterapia da Bahia (Hemoba) está convidando toda a comunidade para intensificar as doações nos próximos dias.

A assistente social do Hemoba em Vitória da Conquista, Elianna Tavares, conta que além do estoque para transfusão de sangue, a Fundação também necessita produzir plaquetas. “A plaqueta é um componente do sangue que dura apenas cinco dias, e que não podemos deixar de ter, pois em relação a ela, a gente atende não só Vitória da Conquista, mas toda a região”, explica. Por isso, o Hemoba convoca os doadores de qualquer tipo sanguíneo para fazer a sua contribuição com o banco de sangue antes de viajar para curtir o São João.

Quem veio fazer a sua parte na manhã desta sexta-feira, 16, foi o Israel Aguiar. O técnico em informática doou sangue pela primeira vez e relata que pretende tornar a atividade uma rotina. “É um gesto que não custa nada. Um gesto importante de vida que pode ajudar o próximo, em um pouco de tempo. Vale a pena”, afirma.

Recomendações para o dia da doação:

  • Estar bem alimentado;
  • Dormir no mínimo 6 horas;
  • Não ingerir bebida alcoólica nas últimas 12 horas;
  • Não fumar por pelo menos 2 horas;
  • Evitar alimentos gordurosos nas últimas 4 horas;
  • Ter peso acima de 50 quilos (para doação de plaquetas, é preciso ter mais de 60 quilos);
  • Não se dirigir ao Hemoba de moto ou bicicleta;
  • Portar documento de identificação.

E após a doação, o que fazer?

  • Beber bastante líquido nas primeiras 6 horas e alimentar-se normalmente;
  • Não fumar nas primeiras 4 horas;
  • Não praticar esportes radicais ou atividade de risco;
  • Manter o curativo no local da punção por 4 horas.

O Hemoba funciona no Hospital Geral de Vitória da Conquista (Hospital de Base), localizado na Av. Filipinas, Bairro Felícia. O horário de atendimento é das 7h30 às 11 horas. Em caso de dúvidas, ligue para: (77) 3427-4501

Aula de Cross Combate é Sucesso na Team Nogueira

minatauro

Ficar parado é coisa do passado a atividade física seja ela qual for só traz benefícios a  nossa saúde, exemplo disso está provado em Conquista por tantas academias e centros de treinamentos existentes por todos os lados,mais ao saber exatamente em que tipo de modalidade  você se encaixa é necessário procurar academias que tenham instrutores capacitados,personal trainers habilitados ou um profissional que tenha formação em educação física. A Team Nogueira é uma academia completa onde você conta com todas as modalidades a exemplo do Boxe,musculação,muay thai entre outros,sucesso garantindo na academia é a aula de Cross Combate do personal e coordenador da MG Team Nogueira Alan Azevedo. então descruze os braços, deixe a preguiça de lado e viva com mais saúde faça uma visita e conheça de perto essa modalidade que pode mudar sua forma de viver.

A Team Nogueira está situada  na  Avenida Santa Marta 295 Bairro Sumaré

Tel: 3421-1776: Por Sindy Santos

cross combate terça feira

 

Crise faz com que população procure por medicamentos genéricos

anvisa-remedio-550x299

A possibilidade de economia sem riscos, proporcionado pelos medicamentos genéricos está fazendo com que grande parcela da população já considere essa opção na hora da compra.

:: LEIA MAIS »

Secretaria de Saúde libera vacina da gripe para toda a população

vacina gripe

Na última sexta-feira, 2, o Ministério da Saúde anunciou a liberação da vacina contra a gripe para toda a população. A partir desta segunda-feira, 5, mesmo quem não pertença aos grupos prioritários poderá ser imunizado. A decisão se deve ao fato de que ainda restavam, em todo o país, 10 milhões de doses das 60 milhões que foram adquiridas. A liberação visa evitar que essas doses sejam desperdiçadas.

Apesar da liberação, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, afirmou que cada Secretaria de Saúde tem autonomia para decidir se libera ou não a vacina para todas as faixas etárias. Em Vitória da Conquista, a Secretaria Municipal de Saúde optou por acatar a decisão e ampliar o público-alvo da campanha. Segundo a coordenadora de imunização, Ana Maria Ferraz, “é importante que se administre estas vacinas até o fim do estoque e, como estamos bem abastecidos, não deve haver dificuldades em atender à demanda”.

Em função da greve dos servidores, alguns postos de vacinação da cidade não estão funcionando. Quem quiser ser imunizado deve procurar uma das seguintes unidades:

  • Centro de Saúde Regis Pacheco – Av. Otávio Santos, Recreio
  • Policlínica de Atenção Básica São Vicente (CAE II) – Rua Celi de Freitas, s/nº, São Vicente
  • Policlínica de Atenção Básica Panorama – no bairro Panorama
  • Centro de Saúde dr. Hugo de Castro Lima – Rua da Barragem s/n°, Guarani
  • Policlínica de Atenção Básica dr. Ademario Silva Santos – Av. Frei Benjamim s/n°, bairro Brasil
  • Unidade de Saúde da Família Nestor Guimarães – Praça José Arcanjo dos Santos, 479, bairro Jurema
  • Unidade de Saúde da Família Recanto das Águas – Rua V, número 01, Recanto das Águas
  • Unidade de Saúde da Família Solange Hortélio (CSU) – Rua A, casa 1383, URBIS II
  • Unidade de Saúde da Família Vila Serrana – Av. Principal, Vila Serrana III
  • Unidade de Saúde da Família Morada Dos Pássaros – Av. Pedro Francisco de Morais, s/n° – Morada dos Pássaros II

Vale lembrar que a campanha nacional de vacinação contra a gripe vai até a próxima sexta-feira, 9, e não será mais prorrogada.

Vitória da Conquista recebe a Conferência Macrorregional de Saúde das Mulheres da Bahia

conferencia mulheres

Começa nesta quarta-feira, 07, na Escola de Formação em Saúde da Família de Vitória da Conquista, a Conferência Macrorregional que antecipa as discussões da 1ª Conferência Estadual de Saúde das Mulheres da Bahia (CESMuBahia). Serão dois dias de atividades que têm como objetivos analisar as prioridades constantes no Documento Orientador e elaborar propostas para o fortalecimento das ações de implementação da Política Nacional e Estadual de Atenção Integral da Saúde das Mulheres.

Durante a Conferência Macrorregional, será instituída também uma comissão organizadora local que deverá contar com um membro da Comissão Organizadora Estadual, um membro da Comissão de Comunicação e Mobilização Estadual e um membro da Comissão de Relatoria Estadual, representantes dos Núcleos Regionais de Saúde, membros do COSEMS, Conselhos Municipais de Saúde, Movimentos Sociais entre outros, vinculada à Comissão Organizadora Estadual.

O evento terá início às 13h, com o acolhimento dos participantes e o credenciamento nos eixos temáticos. A mesa de abertura será formada às 14h, e às 15h30 terá início a palestra magna, com o tema “Saúde das Mulheres: Desafios para a Integralidade com Equidade”, que será ministrada pela secretária de Políticas para as Mulheres do Estado da Bahia, Dra. Julieta Palmeira. Entre os temas que serão discutidos na Conferência estão ainda “O papel do Estado no desenvolvimento socioeconômico e ambiental e seus reflexos na vida e na saúde das mulheres” e “O mundo do trabalho e suas conseqüências na vida e na saúde das mulheres”.  A Plenária Final com a discussão e eleição das propostas e das delegadas para a Conferência Estadual será realizada na quinta-feira, 08, a partir das 14h.

A CESMuBahia, que acontece de 27 a 29 de Junho em Salvador, é uma etapa da 2ª Conferência Nacional. A expectativa é que este evento contribua para a efetivação do controle Social no SUS para a saúde das mulheres. Para isso, os conselhos municipais de saúde, com o apoio do Conselho Estadual de Saúde (CES) e da sociedade civil organizada, realizam as conferências livres e macrorregionais, de onde saem eleitas as delegadas que vão representar suas regiões na CESMuBahia.

Maiores informações podem ser obtidas por meio do site www.saude.ba.gov.br/cesmubahia.

Amamentação pode reduzir substancialmente risco de câncer no útero, diz pesquisa

Agência Brasil

images

As mulheres que amamentam seus filhos têm riscos substancialmente menores de desenvolver câncer uterino, disseram pesquisadores do Instituto de Pesquisa Médica QIMR Berghofer da Austrália. A Dra. Susan Jordan, chefe do grupo de pesquisas, afirmou que as mulheres que amamentam pelo menos uma criança têm um risco menor de contrair câncer do útero. A informação é da agência Xinhua.

 “Descobrimos que quanto mais as mulheres amamentavam, menor o risco de contrair câncer uterino, até nove meses, quando a redução do risco se estabiliza”, disse a cientista. A pesquisa sobre a ligação entre a amamentação e essa enfermidade foi a maior já realizada até agora, com a equipe da QIMR Berghofer analisando dados coletados de mais de 26 mil australianas, com mais de 9 mil mulheres com câncer uterino.
 “Descobrimos que as mulheres que já amamentaram tinham um risco 11% menor de desenvolver câncer uterino do que as mulheres que nunca amamentaram”, comentou a pesquisadora.
 Também foi observada uma correlação interessante entre a duração da amamentação e subsequente redução da probabilidade de contrair câncer uterino, com mulheres que amamentaram por três a seis meses apresentado um risco 7% menor de desenvolver esse câncer e mulheres que amamentaram por seis a nove meses tendo seu risco reduzido em 11%.
 “Em outras palavras, uma mulher que amamentou duas crianças por nove meses apresentou cerca de 22% menos risco de câncer de útero do que uma mulher que nunca amamentou”, disse a Dra. Susan Jordan. No entanto, como nem todas as mulheres são capazes de amamentar, ela explicou que existem outras coisas que elas podem fazer para reduzir o risco de câncer do endométrio ou uterino.
 “Ter um bebê reduz seu risco. De modo semelhante, tomar a pílula contraceptiva oral pode reduzir o risco de câncer do endométrio, mas provavelmente a melhor coisa a fazer é garantir que você tenha um estilo de vida saudável. Coma bem, evite ter sobrepeso e exercite-se regularmente, estas são todas coisas importantes para reduzir o risco de câncer uterino”, disse a médica.

Depressão e falta de suporte na adolescência têm levado muitos jovens ao suicídio

RTEmagicC_depressao-o-mal-do-seculo.jpg

A cidade de Monção, no interior do Maranhão, dormia silenciosamente, como de costume. Mas em uma casa, aquele silêncio típico se rompia por um alarido de dor: era o sofrimento da família de Thalia Menezes, adolescente de apenas 16 anos de idade, encontrada morta, no próprio quarto, onde gostava de passar as horas. Thalia se suicidou.

:: LEIA MAIS »

Pesquisa revela que diabetes no Brasil cresceu 61,8% em dez anos

Agência Brasil

O número de brasileiros diagnosticados com diabetes cresceu 61,8% nos últimos 10 anos, passando de 5,5% da população em 2006 para 8,9% em 2016. A pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), divulgada hoje (17) pelo Ministério da Saúde, revela ainda que as mulheres registram mais diagnósticos da doença – o grupo passou de 6,3% para 9,9% no período, contra índices de 4,6% e 7,8% registrados entre os homens.

 Segundo o estudo, o Rio de Janeiro é a capital brasileira com a maior prevalência de diagnóstico médico de diabetes, com 10,4 casos para cada 100 mil habitantes. Em seguida, estão Natal e Belo Horizonte (ambos com 10,1), São Paulo (10), Vitória (9,7), Recife e Curitiba (ambos com 9,6). Já Boa Vista é a capital brasileira com a menor prevalência de diagnóstico da doença, com 5,3 casos para cada 100 mil habitantes.
controlar_a_hipoglicemia_1

O levantamento revela que, no Brasil, o indicador de diabetes aumenta com a idade e é quase três vezes maior entre os que têm menor escolaridade. Nas pessoas com idade entre 18 e 24 anos, por exemplo, o índice é de 0,9%. Já entre brasileiros de 35 a 44 anos, o índice é de 5,2% e, entre os com idade de 55 a 64 anos, o número chega a 19,6%. O maior registro, entretanto, é na população com 65 anos ou mais, que apresenta índice de 27,2%.

 Já em relação à escolaridade, os que têm até oito anos de estudo apresentam índice de diagnóstico de diabetes de 16,5%. O percentual cai para 5,9% entre os brasileiros com nove a 11 anos de estudo e para 4,6% entre os que têm 12 ou mais anos de estudo.
 Hipertensão arterial

Ainda de acordo com a pesquisa, o número de pessoas diagnosticadas com hipertensão no país cresceu 14,2% na última década, passando de 22,5% em 2016 para 25,7% em 2016. As mulheres, novamente, registram mais diagnósticos da doença – o grupo passou de 25,2% para 27,5% no período, contra índices de 19,3% e 23,6% registrados entre homens.

 O Rio de Janeiro é a capital com a maior prevalência de diagnóstico médico de hipertensão, com 31,7 casos para cada 100 mil habitantes. Em seguida estão Recife (28,4), Porto Alegre (28,2), Belo Horizonte (27,8)Salvador (27,4) e Natal (26,9). Já Palmas é a capital brasileira com a menor prevalência de diagnósticos da doença, com 16,9 casos para cada 100 mil habitantes.

Também no caso da hipertensão arterial, o indicador aumenta com a idade e é maior entre os que apresentam menor escolaridade. Nas pessoas com idade entre 18 e 24 anos, por exemplo, o índice é de 4%. Já entre brasileiros de 35 a 44 anos, o índice é de 19,1% e, entre os com idade de 55 a 64 anos, o número chega a 49%. O maior registro, entretanto, é na população com 65 anos ou mais, que apresenta índice de 64,2%.

Em relação à escolaridade, os que têm até oito anos de estudo apresentam índice de diagnóstico de hipertensão de 41,8%. O percentual cai para 20,6% entre os brasileiros com nove a 11 anos de estudo e para 15% entre os que têm 12 ou mais anos de estudo.

checkup day

mg personal

muay thai


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia