WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
afrojapa

radio up

iris calcados
maio 2021
D S T Q Q S S
« abr    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

:: ‘Covid’

Anvisa e laboratório avaliam hoje uso emergencial da Covaxin

Reunião virtual está prevista para as 15h

Tribuna da Bahia, Salvador
vacina covid

O laboratório Precisa Medicamentos entregou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o pedido de reunião de submissão prévia, conforme previsto no Guia de Uso Emergencial, visando à autorização de uso emergencial da vacina Covaxin. O laboratório é o representante da farmacêutica indiana Bharat Biotech no Brasil.

Segundo a Anvisa, essa reunião serve para avaliar as condições da documentação para posterior pedido de uso emergencial. Ela foi agendada para hoje (9) às 15h, e será feita de forma virtual.

Como, até o momento, não houve a formalização do pedido de uso emergencial da Covaxin no Brasil, não foi definido ainda prazo para a análise da vacina.

“A reunião de submissão prévia está prevista no Guia de Uso Emergencial. É uma reunião que deve ser feita antes do pedido de uso emergencial de vacinas”, informou a Anvisa em nota, ao explicar que essa reunião é uma das etapas de análise técnica a ser feita pela equipe da agência para avaliar se já há dados suficientes para que o laboratório faço o pedido de uso emergencial.

Fonte: Agência Brasil

Coronavírus: cinco pessoas da mesma família morrem em menos de um mês

Cleiton estava internado na UTI de Vitória da Conquista (BA) e morreu neste domingo (7), no mesmo dia em que completava 33 anos

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Cinco pessoas da mesma família faleceram em decorrência da covid-19 em menos de um mês, em Vitória da Conquista (BA). Todos estavam internados Unidade de Terapia Intensiva (UTIs) em hospitais da cidade. Neste domingo (7), Cleiton, foi o último a falecer, no mesmo dia em que completava 33 anos. As informações são do G1 Bahia.

Dias antes dele falecer em decorrência do novo coronavírus, a mãe dele, Zélia, e o pai, José Luiz, também faleceram da doença e tinha na faixa dos 75 anos. O cunhado de Cleiton também perdeu a vida em decorrência da covid-19.

O quarto integrante da família que morreu foi o irmão de Cleiton, Lúcio. De acordo com a apuração do G1, nenhum familiar soube da morte do outro, pois todos estavam internados na UTI.

Zélia e José Luiz deixam outros cinco filhos. Cleiton deixa uma filha e Lúcio deixa duas. Antônio, que também deixa um filho, se contaminou ao cuidar do sogro quando ele adoeceu. A família era de Brumado (BA).

Com 53% da população vacinada, Israel está prestes a voltar à vida normal

O governo tem gradualmente reaberto empresas, escolas e o principal aeroporto do paísFoto: AFP

israel

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse, neste domingo, 7, que o país está prestes a acabar com as restrições relacionadas à Covid-19. Também neste domingo, os restaurantes foram autorizados a reabrir. Segundo as autoridades de saúde, se houver uma alta de contágios, as restrições serão reativadas.

O país é um dos que mais vacinaram no mundo. Como 53% dos israelenses receberam pelo menos uma dose da vacina da Pfizer, de acordo com dados do Ministério da Saúde, o governo tem gradualmente reaberto empresas, escolas e o principal aeroporto do país, ainda que todos funcionem com limite de capacidade

Apesar da liberação, o primeiro-ministro recomendou o uso de máscaras e o distanciamento social. Alguns locais de lazer têm acesso limitado a clientes que podem provar imunidade ao coronavírus (chama-se isso de “passe verde”, é um documento emitido pelo Ministério da Saúde). Com isso, as autoridades esperam convencer os israelenses ainda relutantes em se vacinar.

A Tarde

Fortaleza entra em lockdown e fechará shoppings e lojas por 14 dias

Fortaleza entra em lockdown e fechará shoppings e lojas por 14 dias

Foto: Bárbara Moira | Jornal O Povo

A cidade de Fortaleza vai entrar em lockdown a partir desta sexta-feira (5). Assim, fica proibido o funcionamento de comércio e serviços não essenciais. A medida, que vale até 18 de março, foi anunciada na noite desta quarta (3) pelo governador do Ceará, Camilo Santana, (PT) e o prefeito José Sarto (PDT). O decreto que detalha as regras do lockdown foi publicado nesta quinta (4), no Diário Oficial do Estado (DOE).

De acordo com o texto, fica suspenso o funcionamento de “shoppings, galeria/centro comercial e estabelecimentos congêneres, exceto quanto a supermercados, farmácias e locais que prestem serviços de saúde no interior dos referidos estabelecimentos”.

Os estabelecimentos das praças de alimentação de shoppings poderão funcionar na modalidade delivery, já que se encaixam na categoria “comércio de bens e serviços”.

“Durante a suspensão de atividades, o comércio de bens e serviços poderá funcionar por meio de serviços de entrega, inclusive por aplicativo, vedado, em qualquer caso, o atendimento presencial de clientes nas dependências do estabelecimento”, diz o decreto. As lojas também poderão vender online na modalidade delivery.

Bahia Notícias

Governo aluga contêineres para armazenar corpos na Fonte Nova e em hospitais

Governo aluga contêineres para armazenar corpos na Fonte Nova e em hospitais

Além do estádio, equipamentos foram distribuídos para o Instituto Couto Maia e os hospitais Ernesto Simões e Espanhol.

O Governo do Estado da Bahia alugou dez contêineres refrigerados para armazenar corpos de vítimas da covid-19 em Salvador.

Os equipamentos foram distribuídos entre o hospital de campanha da Arena Fonte Nova, Instituto Couto Maia e os hospitais Ernesto Simões e Espanhol.

A Secretária de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) afirmou que a medida é comum, e que os contêineres são “espaços adaptados para locais adaptados”, como o próprio hospital de campanha da Arena Fonte Novo.

Em relação à utilização nos hospitais tradicionais, os contêineres serão utilizados em caso de sobrecarga dos espaços utilizados pelos centros médicos.

Correio da Bahia

Bolsonaro diz que primeiras doses de vacina da Pfizer chegam em abril

pazuelo

Bolsonaro não definiu número exato de doses que devem chegar ao país | Carolina Antunes | PRCarolina Antunes | PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse, nesta quinta-feira, 4, que em abril devem chegar ao Brasil “alguns milhões” de doses da vacina contra a Covid-19 da Pfizer.

“Onde tiver vacina para comprar, nós vamos comprar. Por que o Pazuello [ministro da Saúde] assinou ontem contrato com a Pfizer? Porque a Pfizer é clara, está lá no contrato: ‘Não nos responsabilizamos por qualquer efeito colateral’. Daí, o pessoal fala que eu falei que vai virar um jacaré. Não tem mais figura de linguagem no Brasil para esses idiotas da imprensa”, disse Bolsonaro.

“Então, já que o Congresso falou que pode comprar essa vacina, o Pazuello ontem assinou o contrato. Vamos comprar. No mês que vem, eu não sei a quantidade, mas vão chegar alguns milhões aqui no Brasil”, explicou o presidente a apoiadores.

O Ministério da Saúde decidiu, nesta quarta-feira, 3, fechar a compra de doses das vacinas da Pfizer e da Janssen, após meses rejeitando propostas das duas empresas.

O governo federal quer adquirir 100 milhões de doses da vacina do laboratório Pfizer e outras 38 milhões de doses da vacina da Janssen. Os imunizantes devem ser entregues até dezembro de 2021. A intenção de compra foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), na quarta-feir, 3.

Nesta quinta, o presidente rebateu cobranças pela compra de vacinas e disse que a oferta está baixa no mundo inteiro.

O governo tem sido pressionado para ampliar a oferta de imunizantes, após a explosão de novos casos de Covid-19 com internações e colapso de sistemas de saúde em todo o país.

“Tem idiota, que a gente vê nas redes sociais, na imprensa, dizendo: ‘Vai comprar vacina’. Só se for na casa da tua mãe. Não tem para vender no mundo.”

Bolsonaro tem agenda nesta quinta-feira em São Simão (GO), onde vai inaugurar trecho da Ferrovia Norte-Sul. Ele fez uma parada não prevista na cidade mineira de Uberlândia (MG).

‘Sistema de saúde pode entrar em colapso nas próximas horas’, alerta Bruno Reis

 

bruno

De acordo com o prefeito, medidas restritivas adotadas na última semana só devem influir nos números a partir do próximo domingo.

Foto: Shirley Stolze | Ag. A TARDE

Por Fernando Valverde

Em coletiva virtual na manhã desta quinta-feira, 4, o prefeito Bruno Reis alertou para a grave situação que vive o sistema de saúde de Salvador. De acordo com o prefeito, 117 pacientes esperam pela regulação em Unidades de Pronto Atendimento na capital baiana e caso os números não baixem, o sistema pode entrar em colapso nas próximas horas, algo que também foi dito pelo secretário de Saúde do município, Leo Prates.

“Temos um novo recorde. Ontem eram 107, anteontem eram 96. Os números não cedem. Por mais que estejamos com medidas mais restritivas, os números continuam crescendo em nossa cidade. Se os números não cederem, precisaremos adotar medidas, ainda mais restritivas. Estamos com limites de respiradores, equipes e locais disponíveis na cidade”, alertou.

Ainda de acordo com o prefeito, mesmo com as medidas restritivas da última semana, com o fechamento de todas as atividades não-essenciais, os números desta semana ainda não serão afetados e o decréscimo da curva só começará a ser observado a partir do próximo fim de semana.

“Cientistas e técnicos dizem que as medidas começam a fazer efeito com 15 dias então esperamos que no fim de semana os números comecem a ceder. Aí a gente vai avaliar a possível flexibilização dessas medidas. No próximo domingo, realizaremos uma outra reunião de avaliação com os prefeitos da Região Metropolitana de Salvador”, afirmou.

UTIs

Atualmente, dos 1.059 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adultos disponíveis em Salvador, 894 estão ocupados. A taxa de ocupação da UTI adulto é de 85% e a pediátrica de 63%. Nos leitos clínicos adultos, a taxa de ocupação é de 85%, e nos leitos pediátricos, a ocupação é de 86%.

Bebê nasce com Covid-19 e vírus sofre mutação em apenas cinco dias

Médicos decidiram fazer sequenciamento genético, que revelou o mesmo vírus na mãe e na criança - Foto: Divulgação | ND

 

Na Suécia, um bebê nasceu com Covid-19 e o vírus sofreu mutação em cinco dias. Depois de um parto de emergência, uma vez que a mãe estava sentindo fortes dores abdominais e a criança tinha batimentos cardíacos baixos (o que significa falta de oxigênio), foi constatado que os dois estavam com a doença.

Os médicos decidiram fazer o sequenciamento genético, que revelou o mesmo vírus na mãe e na criança. Proteínas do coronavírus também foram encontradas na placenta, que se mostrava danificada pela infecção e inflamada.

O bebê foi isolado da mãe. De acordo com os profissionais de saúde responsáveis pelo caso, o sistema imunológico foi ativado durante o parto, e ele conseguiu combater o vírus sozinho.

A mulher não teve sintomas, e foi liberada quatro dias depois do parto. Foi feito mais um sequenciamento genético no bebê durante o quinto dia, e os resultados surpreenderam: o vírus já havia sofrido mutação.

“Pelo que sabemos, este é o primeiro caso de mudança genética do coronavírus na situação única de transmissão mãe-feto antes do parto”, escreve Mehreen Zaigham, um das responsáveis pelos pacientes, em artigo publicado no site The Conversation.

A rapidez na qual a mutação ocorreu também acendeu um alerta para os pesquisadores. O estudo sobre o caso foi publicado na revista científica The British Journal of Obstetrics and Gynecology.

Os especialistas alertam que o caso, apesar de raro, deve ser analisado e o acompanhamento de pacientes gestantes deve ser intensificado. “Talvez elas devem ser consideradas um grupo de risco mais importante do que são hoje”, escreve Zaigham.

 

Análise preliminar mostra eficácia de 80,6% da Covaxin contra a Covid-19

Análise preliminar mostra eficácia de 80,6% da Covaxin contra a Covid-19

Produzida pelo laboratório indiano Bharat Biotech, a vacina Covaxin, que previne a Covid-19, alcançou 80,6% de eficácia para prevenir casos sintomáticos da doença. Os dados do estudo clínico preliminar em larga escala, de fase 3, segundo o portal Bem Estar, do G1, foram publicados nesta quarta-feira (3).

Ao todo, 25.800 voluntários participaram da pesquisa. Pessoas com mais de 60 anos (2.433) e portadores de comorbidades (4.500) também participaram. Apenas 43 casos do novo coronavírus foram registrados.

Desses, ainda, 36 foram em voluntários que receberam o placebo, contra sete que receberam a Covaxin. Efeitos adversos graves “ocorreram em níveis baixos e foram equilibrados entre os grupos vacina e placebo”, comunicou a Bharat.

Para encontrar a taxa de eficácia de 80,6%, a análise dos dados preliminares considerou que, dos 43 casos de infecção ocorridos em todo o grupo, 36 ocorreram em voluntários que receberam o placebo e 7 casos entre os que receberam a Covaxin.

A análise preliminar também mostrou que efeitos adversos graves e que precisaram de atendimento médico “ocorreram em níveis baixos e foram equilibrados entre os grupos vacina e placebo”, disse a Bharat.

A técnica utilizada para desenvolver a Covaxin foi expor vírus inativados em laboratório a calor e produtos químicos. Dessa forma, eles ficam incapacitados de reproduzir. Para a imunização ser completa, são necessárias duas doses.

A Índia já iniciou, com hesitação dos profissionais de saúde, por até então não terem sido publicados os dados de fase 3 dos testes, a aplicar o imunizante da Bharat Biotech. Dessa forma, 11% dos 10 milhões de indianos vacinados receberam a Covaxin até a semana passada.

Vale lembrar que o Ministério da Saúde brasileiro tem acordo com a Bharat para comprar 20 milhões de doses da vacina, por R$ 1,6 bilhão. “As primeiras 8 milhões de doses do imunizante devem começar a chegar já no mês de março, em dois lotes de 4 milhões a serem entregues entre 20 e 30 dias após a assinatura do contrato”, informou a pasta, no dia 25 de fevereiro.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ainda precisa autorizar o uso da Covaxin para que as doses cheguem ao país.

Bahia Notícias

Coronavac é 83,5% eficaz contra covid-19, diz universidade turca

Tribuna da Bahia, Salvador
03/03/2021 10:08 | Atualizado há 4 horas e 18 minutos

A Coronavac, vacina contra Covid-19 desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac, tem eficácia de 83,5% com base em resultados finais de um estudo clínico de Fase 3 realizado na Turquia. A informação foi divulgada hoje (3) pela Universidade Hacettepe, de acordo com a mídia estatal turca.

Segundo a agência de notícias Anadolu, a universidade também informou que a vacina evitou hospitalização causada pela covid-19 em 100% dos casos.

A Coronavac está sendo aplicada nas campanhas de vacinação contra a covid-19 da Turquia e do Brasil.

O imunizante foi testado em Fase 3 pelo Instituto Butantan, vinculado ao governo do estado de São Paulo, que apontou eficácia geral de 50,38%. Ao mesmo tempo, o estudo mostrou que a vacina tem eficácia de 78% contra casos leves, que precisam de alguma assistência médica, e de 100% contra quadros graves e moderados da doença, o que significa que ela evitou casos que requerem internação hospitalar.

O Butantan, que está recebendo o insumo farmacêutico ativo (IFA) da CoronaVac importado da China e envasando doses da vacina para entrega ao Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, deve divulgar até o fim desta semana resultados de estudos de eficácia do imunizante contra a variante de Manaus do coronavírus, que vem sendo apontada como mais transmissível que outras cepas.

Fonte: Agência Brasil

checkup day

mg personal

muay thai


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia