WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
afrojapa

radio up

iris calcados
maio 2021
D S T Q Q S S
« abr    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

:: ‘Saúde’

TRT-BA autoriza retirada de respiradores parados do Insbot para combate a pandemia

TRT-BA autoriza retirada de respiradores parados do Insbot para combate a pandemia

A  Justiça do Trabalho na Bahia autorizou nesta terça (2) que agentes da Prefeitura de Salvador retirassem respiradores que estavam sem uso na sede do Instituto Bahiano de Ortopedia e Traumatologia (Insbot), no bairro do Barbalho. Os aparelhos serão utilizados na ampliação de leitos de alta complexidade destinados ao enfrentamento da covid.

A solicitação dos equipamentos foi feita pelo Município de Salvador, em razão da grave crise sanitária da pandemia (veja aqui). A intervenção do Poder Judiciário no caso foi necessária porque os bens móveis e imóveis do Insbot encontram-se penhorados para saldar débitos trabalhistas, oriundos de direitos sociais, também de estatura constitucional. A autorização foi concedida pela juíza Andréa Presas, supervisora da Coordenadoria de Execução e Expropriação do Tribunal Regional do Trabalho da Bahia (TRT-BA).

A retirada dos equipamentos deve ocorrer às 10h30 desta quarta (3), e, como determinou a juíza, haverá o acompanhamento de um oficial de Justiça, que realizará vistoria e registros fotográficos, a fim de se constatar o estado dos bens entregues ao Município. A magistrada também determinou ao Município o bloqueio do pagamento de eventuais indenizações que seriam destinadas ao Insbot, em razão da requisição dos aparelhos, devendo os valores serem depositados à disposição da Justiça para garantia de débitos trabalhistas.

 Bahia Notícias

Análise preliminar mostra eficácia de 80,6% da Covaxin contra a Covid-19

Análise preliminar mostra eficácia de 80,6% da Covaxin contra a Covid-19

Produzida pelo laboratório indiano Bharat Biotech, a vacina Covaxin, que previne a Covid-19, alcançou 80,6% de eficácia para prevenir casos sintomáticos da doença. Os dados do estudo clínico preliminar em larga escala, de fase 3, segundo o portal Bem Estar, do G1, foram publicados nesta quarta-feira (3).

Ao todo, 25.800 voluntários participaram da pesquisa. Pessoas com mais de 60 anos (2.433) e portadores de comorbidades (4.500) também participaram. Apenas 43 casos do novo coronavírus foram registrados.

Desses, ainda, 36 foram em voluntários que receberam o placebo, contra sete que receberam a Covaxin. Efeitos adversos graves “ocorreram em níveis baixos e foram equilibrados entre os grupos vacina e placebo”, comunicou a Bharat.

Para encontrar a taxa de eficácia de 80,6%, a análise dos dados preliminares considerou que, dos 43 casos de infecção ocorridos em todo o grupo, 36 ocorreram em voluntários que receberam o placebo e 7 casos entre os que receberam a Covaxin.

A análise preliminar também mostrou que efeitos adversos graves e que precisaram de atendimento médico “ocorreram em níveis baixos e foram equilibrados entre os grupos vacina e placebo”, disse a Bharat.

A técnica utilizada para desenvolver a Covaxin foi expor vírus inativados em laboratório a calor e produtos químicos. Dessa forma, eles ficam incapacitados de reproduzir. Para a imunização ser completa, são necessárias duas doses.

A Índia já iniciou, com hesitação dos profissionais de saúde, por até então não terem sido publicados os dados de fase 3 dos testes, a aplicar o imunizante da Bharat Biotech. Dessa forma, 11% dos 10 milhões de indianos vacinados receberam a Covaxin até a semana passada.

Vale lembrar que o Ministério da Saúde brasileiro tem acordo com a Bharat para comprar 20 milhões de doses da vacina, por R$ 1,6 bilhão. “As primeiras 8 milhões de doses do imunizante devem começar a chegar já no mês de março, em dois lotes de 4 milhões a serem entregues entre 20 e 30 dias após a assinatura do contrato”, informou a pasta, no dia 25 de fevereiro.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ainda precisa autorizar o uso da Covaxin para que as doses cheguem ao país.

Bahia Notícias

Secretário tem feito exercícios para ajudar na recuperação (Foto: Reprodução) Ainda se recuperando da covid-19, secretário Fábio Vilas-Boas volta ao trabalho

Secretário tem feito exercícios para ajudar na recuperação

Após receber alta do Hospital Aliança no último domingo (28), o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, voltou ao trabalho nesta quarta-feira (3). Em postagem nas redes sociais, o titular da pasta disse que ainda está se recuperando da covid-19, mas que “não pode deixar de dar sua contribuição nesse momento crítico.”

Também eu seu perfil no Twitter, Fábio informou que perdeu 5 quilos durante sua internação, sendo a maioria de músculo. Para recuperar a massa magra perdida, ele está fazendo fisioterapia e exercícios físicos.

Alta
No início da tarde de domingo, Fábio recebeu alta após ficar mais de uma semana tratando a covid-19 no hospital. “Meus amigos, graças às orações de todos, obtive hoje (28) alta do hospital e já estou a caminho de casa, para seguir a recuperação, fazendo fisioterapia intensa e desmame de oxigênio”, escreveu nas redes sociais.

O secretário ainda fez um apelo para que a população continue seguindo as medidas sanitárias. “Precisamos combater os negacionistas irresponsáveis e proteger aqueles que amamos”, completou.

Tratamento
Fábio Vilas-Boas divulgou que tinha testado positivo para o coronavírus no dia 16 de fevereiro e começou o tratamento em casa. No dia 18, ele postou um exame de imagem que apontava 25% de comprometimento dos pulmões.

No dia seguinte, ele foi internado no Hospital Aliança porque começou a apresentar dessaturação de oxigênio no sangue.

Ele teve uma piora no quadro e foi levado para a UTI duas vezes, já usando cateter de oxigênio e fazendo fisioterapia respiratória. Neste sábado, ele foi transferido para uma unidade semi-intensiva.

Correio da Bahia

Coronavac é 83,5% eficaz contra covid-19, diz universidade turca

Tribuna da Bahia, Salvador
03/03/2021 10:08 | Atualizado há 4 horas e 18 minutos

A Coronavac, vacina contra Covid-19 desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac, tem eficácia de 83,5% com base em resultados finais de um estudo clínico de Fase 3 realizado na Turquia. A informação foi divulgada hoje (3) pela Universidade Hacettepe, de acordo com a mídia estatal turca.

Segundo a agência de notícias Anadolu, a universidade também informou que a vacina evitou hospitalização causada pela covid-19 em 100% dos casos.

A Coronavac está sendo aplicada nas campanhas de vacinação contra a covid-19 da Turquia e do Brasil.

O imunizante foi testado em Fase 3 pelo Instituto Butantan, vinculado ao governo do estado de São Paulo, que apontou eficácia geral de 50,38%. Ao mesmo tempo, o estudo mostrou que a vacina tem eficácia de 78% contra casos leves, que precisam de alguma assistência médica, e de 100% contra quadros graves e moderados da doença, o que significa que ela evitou casos que requerem internação hospitalar.

O Butantan, que está recebendo o insumo farmacêutico ativo (IFA) da CoronaVac importado da China e envasando doses da vacina para entrega ao Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, deve divulgar até o fim desta semana resultados de estudos de eficácia do imunizante contra a variante de Manaus do coronavírus, que vem sendo apontada como mais transmissível que outras cepas.

Fonte: Agência Brasil

Confira o boletim epidemiológico completo atualizado da Covid-19 em Vitória da Conquista

De acordo com o boletim epidemiológico desta quinta-feira (25), o município contabiliza 19.904 pessoas que já se infectaram com a Covid-19 em Conquista. Destas, 19.215 já estão recuperadas e 383 ainda seguem em recuperação – 32 estão internados em Vitória da Conquista; dois, em outros municípios; e 349 em tratamento domiciliar.

Outros 2.729 casos notificados com suspeita de infecção aguardam por classificação final, dos quais: 2.714 esperam pela investigação laboratorial e 15 pelo resultado do exame RT-PCR das amostras encaminhadas para análise no Lacen Estadual.

Ainda nesta quinta (25), foram confirmados os óbitos de três moradores do município por complicações causadas pela Covid.

…Leia na íntegra

Blog da Resenha Geral.

Estudo: perda de olfato e paladar pode durar até cinco meses após Covid-19

Estudo: perda de olfato e paladar pode durar até cinco meses após Covid-19

Foto: Divulgação

Pesquisadores do Canadá descobriram que a perda de olfato e paladar em pacientes com Covid-19 pode durar até cinco meses após a infecção. Os dados preliminares foram divulgados nesta terça-feira (23). O trabalho completo será apresentado na reunião Anual da Academia Americana de Neurologia, em abril. As informações são do Correio Braziliense.

“Embora a covid-19 seja um problema de saúde novo, muitas pesquisas já mostraram que a maioria das pessoas infectadas perde o olfato e o paladar nos estágios iniciais da doença”, explica Johannes Frasnelli, pesquisador da Universidade de Quebec e um dos autores do estudo científico, por meio de comunicado.

No estudo, foram analisados 813 profissionais de saúde diagnosticados com Covid-19 confirmado pelo exame PCR. Os participantes tiveram de preencher questionário online e realizar um teste caseiro para analisar o desempenho do paladar e do olfato durante cinco meses. “Todos os analisados classificaram esses dois sentidos usando uma escala de 0 a 10, sendo que zero significava nenhum gosto ou cheiro e 10, fortes percepções”, detalham os autores do artigo.

Ao todo, 580 pessoas – que representam 71% do total – perderam o olfato no estágio inicial da doença. Desses, 297 (51%) não recuperaram o sentido após cinco meses. A “perda persistente” do olfato ocorreu em 134 (17%) pacientes.

Além disso, 527 participantes (64%) relataram perda de paladar no início da infecção. Cinco meses depois, 200 voluntários (38%) revelaram ainda não ter recuperado o sentido, enquanto 73 (9%) tiveram perda persistente.

“É pelas vias respiratórias que o patógeno consegue ter acesso ao nosso corpo, e isso faz com que ele se instale, primeiro, nas vias superiores, atingindo principalmente o bulbo olfatório. Essa ação inicial já provoca danos na região, o que atinge o olfato. A ausência do paladar também ocorre porque esses dois sentidos usam células sensoriais, e todas elas funcionam de uma forma interligada”, explica Luciano Lourenço, médico clínico geral e chefe da Emergência do Hospital Santa Lúcia, em Brasília.

O especialista brasileiro alerta que há estruturas cerebrais envolvidas no paladar e no olfato, o que levanta dúvidas sobre a possibilidade de outros efeitos do Sars-CoV-2 no sistema neural.

“Esse é um vírus muito inteligente, ele usa nossas células para atacar o nosso organismo, e isso faz com que tenha essa capacidade de gerar danos em outras áreas, além do sistema respiratório. A perda desses sentidos pode estar relacionada a alterações neurais provocadas pelo patógeno, mas ainda não temos certeza. Só vamos conseguir definir isso aos poucos, com mais pesquisas como essa, que vão nos ajudar a entender melhor qual o comportamento dessa enfermidade e suas consequências ao organismo”, analisa.

Notícias da Bahia

Com recorde de internações, SP decreta toque de recolher a partir de sexta (26)

“Sem vidas não há consumo”, disse o governador João Doria ao anunciar medida

Com recorde de internações, SP decreta toque de recolher a partir de sexta (26)

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta quarta-feira (24) que a partir desta sexta-feira (26) será aplicado no Estado um toque de restrição das 23h às 5h, entre 26 de fevereiro a 14 de março. A medida, conforme antecipou o Estadão/Broadcast acontece devido ao recorde de pessoas internadas em São Paulo desde que o primeiro caso foi registrado no País. Ao todo são, 6.500 pessoas internadas em leitos de UTI

“Temos que adotar essa medida para proteger vidas, proteger a vida dos brasileiros em São Paulo. Nós não temos nenhuma satisfação em adotar uma medida como essa, mas temos a necessidade de aplicar essa medida para proteger vidas”, disse Doria nesta quarta-feira durante entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Segundo o governador, “sem vidas não há consumo”. “Mortos não consomem. Mortos penalizam famílias, entristecem cidades, regiões”, afirmou o tucano.

Coordenador do Centro de Contingência Contra a Covid-19, Paulo Menezes, declarou que, “se olharmos para o futuro, temos uma visão bastante preocupante”. Ele disse que, se a tendência atual se manter, pode haver esgotamento de leitos de UTI em três semanas.

No Estado de São Paulo, a situação do interior é a que mais preocupa. Algumas cidades, como Araraquara, chegaram a determinar “lockdown” para tentar reduzir a transmissão do vírus São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, também anunciou nesta semana toque de recolher entre 22h e 5h e adiou a volta às aulas presenciais, que seriam no dia 1º de março.

Correio da Bahia

Nova remessa de vacinas contra Covid-19 chegam à Bahia

Esta é a quinta remessa de vacinas que a Bahia recebe.

Tribuna da Bahia, Salvador
24/02/2021 12:24 | Atualizado há 2 horas e 26 minutos

Foto: Divulgação / Sesab

A Bahia receberá mais remessas de vacinas contra o coronavírus nesta quarta-feira (24). Serão ao todo 208.700 doses que chegarão ao aeroporto de Salvador em dois voos comerciais. O primeiro deles, com 129.500 vacinas produzidas pela AstraZeneca/Fiocruz, pouso no final da manha. O outro, que trará 79.200 doses da Sinovac/Butantan, está programado para pousar às 21h20.

Após a chegada dos imunizantes a equipe da coordenação de imunização do Estado fará organização para a distribuição das doses para as centrais regionais, de onde serão encaminhadas para os municípios. A nova remessa dará possibilidade de continuidade com a primeira fase do plano de vacinação, que inclui idosos e trabalhadores de saúde.

Esta é a quinta remessa de vacinas que a Bahia recebe.  Com a carga desta quarta-feira (24), o estado totaliza 945.600 doses recebidas, entre Coronavac e Oxford, desde o dia 18 de janeiro, quando chegou a primeira remessa.

Vacinação

Com 417.396 vacinados contra o coronavírus (Covid-19), dos quais 69.964 receberam também a segunda dose, até as 15 horas de ontem (23), a Bahia é um dos estados do País com o maior número de imunizados. A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) realiza o contato diário com as equipes de cada município a fim de aferir o quantitativo de doses aplicadas e disponibiliza as informações detalhadas no painel https://bi.saude.ba.gov.br/vacinacao/.

Em Salvador, casos de dengue, zika e chikungunya reduzem em mais de 90%

Dengue

Os casos de dengue, chikungunya e zika obtiveram uma redução em mais de 90%, em Salvador, no período entre os dias 1º de janeiro e 15 de fevereiro de 2021, de acordo com informações divulgadas nesta segunda-feira, 22, diante ações de combate ao Aedes aegypti, promovidas pelas equipes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). Segundo o levantamento, o número de notificações de casos de dengue foi de apenas 73 casos, contra mais de 1,5 mil casos no mesmo período de 2020, representando uma redução de 95%.

Os casos de chikungunya nos primeiros 45 dias deste ano foram de apenas 46, contra 755 no ano passado, sendo uma redução de 93%. Por fim, os casos de zika tiveram redução de 91%, visto que foram 11 registros de 1º de janeiro a 15 de fevereiro de 2021, contra 130 notificações no mesmo período em 2020.

Na Operação Verão Sem Mosquito, promovida neste mês de janeiro, mais de 1,3 mil inspeções foram concluídas por meio de mutirões e visitas a praças e órgãos públicos. Além disso, foi garantido que 30 mil imóveis tivessem qualquer foco do mosquito tratado e descartado.

Ao longo deste mês de fevereiro os agentes de endemia percorrem todos os dias os bairros da cidade para realizar visitas domiciliares e do entorno. Além disso, atende as demandas registradas através do Fala Salvador 156.

A Tarde

‘Se não houver colaboração, teremos que fechar tudo’, diz Rui Costa sobre aglomerações

Governador criticou cenas de aglomerações em bares no fim de semana

ruicosta

O governador Rui Costa afirmou que o estado pode impor medidas ainda mais duras do que o toque de recolher, caso a população continue desrespeitando as regras de distanciamento social. “Se não houver respeito, se não houver colaboração, terá que ser como Araraquara e fechar absolutamente tudo”, afirmou o governador, fazendo referência à cidade paulista que fechou toda a cidade por 60 horas, devido ao avanço da pandemia.

:: LEIA MAIS »

checkup day

mg personal

muay thai


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia